quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Coisas que roqueiros fazem pra pagar de rockeiros

Isso é atemporal. Em qualquer época, a qualquer momento, e principalmente, em qualquer escola, sempre vai ter aquela criatura que quer ser conhecida como A rockeira. Como a entendedora dos roques, a suprema entidade das trevas, a máxima conhecedora dos saberes, a detentora das opiniões mais corretas e polêmicas, a criatura mais cheia de atitude e rebeldia, enfim, uma legítima rockstar sem banda, sem carreira, sem independência, sem... enfim, sem absolutamente nada além da sua imensa vontade de ser rockeirona.

Para alcançar esse tão almejado objetivo, esta criatura carente de atenção se esforça ao máximo para cumprir todos os estereótipos de "como ser uma rockeiraah". Tais estereótipos, este autor já abordou no artigo "Não ser", mas o artigo não se aprofundou numa coisa muito importante: no comportamento, nas atitudes bestas que os roqueiros fazem só pra aparecer e pra construir sua reputação de rockeiros fodões. São essas atitudes que este autor vai explorar neste artigo expositivo, franco, e que certamente vai gerar identificação pessoal e vergonha do passado em alguns. Vamos lá:

Fazer questão de ser "do contra"
Que atire a primeira pedra quem nunca fez isso! Nesta situação, o roqueiro coloca um comando fixado na sua mente, pra ser executado automaticamente em qualquer situação: "odiar tudo que os outros gostam". Se todos gostam de festas e comemorações, o roqueiro detesta, e sempre vai a festas contra sua vontade. Se todos gostam de certo filme que estreou, ele detesta o filme sem tê-lo visto e ainda odeia todo mundo que gosta dele. Se todo mundo usa certa rede social, ele faz questão de não usá-la, chamando quem usa ela de "modinha". E principalmente: se todos gostam de certos artistas/bandas, o roqueiro as odeia com o ódio mais puro que pode haver, e odeia mais ainda quem gosta dessas escórias.

E não importa se ele não conhece o dito filme, ou nunca usou a tal rede social, ou nunca ouviu a tal banda que tá todo mundo falando. O ódio do roqueiro é gratuito, tão gratuito que ele odeia até o que não conhece. E se alguém confrontá-lo falando justamente isso, que ele devia conhecer as coisas antes de julgar, ele já se defende com o argumento "nem vi, nem quero ver, não tenho saco pra essas modinhas, quero que se fodam, ouviu bem?! EU ODEIO!!! MEU ÓDIO É INFINITO!!! EU TENHO ÓDIO DE VOCÊ, DE VOCÊS TODOS, TUDO QUE VOCÊS GOSTAM É UM LIXO!!! AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH!!!"

Agora, se todo mundo gosta de chocolate, o roqueiro... ehr... gosta também. Porque né, não dá pra ser do contra em tuuudo. Entretanto, pra não dar o braço a torcer, o roqueiro fala que as coisas que ele gosta e que todo mundo também gosta, são "coisas boas DE VERDADE". Essas sim merecem sua belíssima apreciação.

Se vestir de rockeiro O TEMPO TODO
Enquanto rockeiros só vestem camisas de banda, roupas pretas e acessórios trevosos quando vão pra algum show, festividade, encontro, e demais eventos importantes, roqueiro quer mostrar que é rockeiro o tempo todo, por isso sempre está vestido a caráter. Inclusive quando faz calor de quarenta graus com sensação térmica de "abraçando o Sol". Ele nem pensa em vestir camisas ou roupas "normais" ou mais leves, nem mesmo camisas de banda de outra cor que não seja preta, porque isso "não é coisa de rockeiro".

E em locais onde não pode se fantasiar a caráter, como na casa da avó, na Igreja, ou na escola, o roqueiro se vira usando acessórios ou coisas que chamam atenção e denotam sua faceta trevosa e sombria, com uma simples munhequeira ou pulseira de espinhos, ou com colar de caveirinha ou pentagrama (em posição normal ao invés de invertido, pra vó não pensar que ele tá envolvido com seitas), ou cabelo maiorzinho ou cara de quem comeu e não gostou, entre outras coisas. Se puder, se os pais deixarem, também usa piercing e alargador. Já as meninas usam PELO MENOS uma maquiagem pesada ou batom preto, ou mechas coloridas no cabelo.

E ele ainda tem a cara de pau de condenar outros roqueiros dizendo que "usam camisa de banda e já se acham rockeiros!!!". E ainda por cima acha que tem moral pra condenar quem não ouve Rock e usa camisa do Ramones ou aquela língua do Rolling Stones, sendo que tecnicamente, ele também não está nem aí pro Rock, está mais preocupado com a sua imagem.

Botar Rock em tudo que é lugar
Não é só sua aparência que fica trevosa, mas também tudo a sua volta. Seu celular e seu pc tem wallpapers de bandas, além de pastas cheias de músicas e imagens de roque. Caso o celular seja roubado, ou o pc vá pro conserto, o ladrão e o técnico pensarão "eita, esse era rockeirão da pesada".

Seus itens escolares também são pauleira, a começar pelo caderno com capa de alguma banda ou imagem bem pauleirosa mermo, morô? No caso deste autor, ele teve um caderno com uma guitarra (ou era violão?) pegando fogo, e outro caderno com capa jeans da Tilibra, e o que mais? Hum... Ah, sua carteira escolar também era cheia de desenhos de logos de bandas e trechos de músicas. Mas tem uma coisa que este autor não fez, e que roqueiros fazem com a sua mochila, que é colocar bottoms e patches na sua mochila.

Em casa, o roqueiro tem o maior número de itens rockeiros possível: canecas, adesivos, pôsteres, uma coleção de maquiagens com uma infinita variedade de tons obscuros, uma coleção de palhetas ou colares - que por acaso estão pendurados num lugar bem exposto -, chaveirinho de caveirinha, entre outras coisas. E sempre, SEMPRE algum item que é dado de alguém, geralmente um porta-alguma-coisa que tem formato de guitarra ou disco de vinil.

E como não poderia faltar, suas redes sociais são sempre lotadas de coisas tr00 headbanger of northern valleys of death. Inclusive seu nome é sempre alguma coisa from hell, ou o sobrenome de algum rockstar, como Roberta Steele, Marcos Simmons, Märina Dark Angel, Wesley Gunner Fan, Valdemira Sammet, Cleudinei Hendrix, Profeta Rocker, etc.

Por fim, o roqueiro tem tanta vontade de botar Rock em tudo, que bota até em coisas nada a ver. Quem será que faz esse tipo de montagem com princesas da Disney? Roqueiros, óbvio.

Se inspirar em pessoas que julga serem inteligentes
Como ele ouviu por aí que "rockeiros são inteligentes, cultos e cheios de cultura", o roqueiro decidiu virar uma pessoa inteligente também! Mas em vez de ser uma pessoa inteligente de verdade, expandir seu intelecto, ler livros, se informar, aumentar seus conhecimentos, estudar, ou ao menos pesquisar as inspirações e referências que as bandas utilizam em suas canções, o roqueiro se limita a acessar a internet e procurar pelos famigerados "formadores de opinião". Porque além de sempre "saberem o que estão falando" e "falarem verdades que incomodam", estes indivíduos livram o roqueiro do trabalho árduo e pesado que é formar sua própria opinião e pensar por conta própria. É mais fácil repetir como papagaio tudo que eles disserem.

Ah, mas é extremamente importante que esses formadores de opinião reproduzam ou reforcem algumas ideias que o roqueiro já possua! Eles precisam acreditar que mulher é tudo puta sem coração, que música brasileira (principalmente Funk) é um lixo, que o Brasil é uma merda, e coisas do tipo, pois é assim que o roqueiro passa a respeitá-lo. Em outras palavras, o roqueiro precisa saber que esse influenciador está "do lado dele", para poder dar-lhe confiança total e assim permitir que ele coloque qualquer coisa na sua cabeça.

E pra sorte do roqueiro, esses influenciadores e formadores de opinião entendem de tudo! De Música, Política, Economia, Sociedade, Religião, Direito, Gastronomia, Engenharia Civil, Agronomia, Medicina, Zoologia, até de Magizoologia! Eles sabem de tudo!!! Só não sabem incentivar seu público a se desafiarem e refletirem sobre suas visões e desenvolverem melhor sua opiniões, mas isso é detalhe, né?

Cometer atos perigosos
Roqueiros são jovens que ainda não conquistaram plena autonomia, independência e responsabilidade de suas ações, e muito menos consciência. Mas isso nunca o impediu de se aventurar, se arriscar e fazer tudo que lhe deu na telha. E é se inspirando no exemplo de rockeiros mais velhos ou rockstars, que os roqueiros fazem tudo o que só deveriam fazer (ou não) quando atingissem plena independência e fossem donos do próprio nariz: consumir drogas legalizadas e não legalizadas, ficar fora de casa por tempo indeterminado sem avisar ninguém, se envolver com gente esquisita, mas maneira (que nem a turminha descolada que o Chris arrumou num episódio), entre outras coisas.

É claro que o nível de merda que os roqueiros fazem depende do quanto eles são bobos, influenciáveis e inconsequentes, varia de pessoa pra pessoa, mas uma coisa é certa: eles só fazem tudo isso pra serem rockeiros. Não é por vontade própria, é só porque ele acha que precisa fazer essas coisas pra ser considerado um rockeiro. Ele acha que precisa ir lá dar um rolê num cemitério com os amigos e fingir que gostou daquele lugar mó morto pra ser um rockeiro de verdade.

Dizer que conhece bandas sem conhecê-las (e dizer que gosta de bandas sem gostar de verdade)
Em vez de ser honesto e admitir que não conhece todas as bandas do mundo, nem ouviu tudo que todo mundo ouviu, e solucionar esse "problema" (porque isso não é um problema de verdade) ouvindo as benditas bandas e músicas, ele prefere investir na sua reputação de rockeiro e se dizer conhecedor de tudo. Então se alguém apresentar uma banda ou música nova, o roqueiro vai dizer que já conhece, ou pelo menos, que já ouviu falar. Se alguém perguntar o que ele acha de tal banda ou música, ele vai sempre dizer que conhece e acha boa. ou então, pra não ser pego na mentira, ele se torna o Senhor Alzheimer, sempre dizendo que conhece, mas não lembra direito quando ouviu, e nem como é o som.

Mas pra não dizer que ele não conhece naaada, o roqueiro costuma conhecer as músicas mais famosas e clássicas das bandas... e só. Do AC/DC, conhece "Highway To Hell" e "Back in Black". Do Guns N' Roses, "Welcome To The Jungle e "Sweet Child O' Mine". Do Metallica, "Enter Sandman" e "Master of Puppets". Do KISS, "Rock and Roll All Night". Do Pink Floyd, "Another Brick In The Wall". Aliás, ele vive confundindo Pink Floyd com Deep Purple, só porque ambas tem nomes compostos e com cores. E do Deep Purple, ele conhece "Smoke On The Water". Já daquela banda que os caras são feios pra caramba com cabelo grande e maquiagem exagerada, que ele gosta, mas não lembra ao nome, ele conhece a música daquele clipe em que o pai voa pela janela ou alguma coisa assim, como é o nome? "I Wanna Rock"! Isso mesmo!

Mas na verdade, ele não se importa muito com o nome das músicas, muito menos com o nome das bandas, porque se é Rock e Metal, ele gosta de qualquer jeito. Ou melhor, diz que gosta. Ele diz que gosta de SlipKnot, porque é METAL NA VEIA! Diz que gosta de Raul Seixas porque disseram que é Rock. Diz que gosta de Pink Floyd porque "todo rockeiro gosta de Pink Floyd". Diz que gosta de Jazz porque, apesar de não ser Rock, "todo rockeiro respeita e gosta de Jazz". E por aí vai.

Acho que este autor não precisa dizer que é facílimo o roqueiro cair naquela pegadinha de perguntar se ele gosta de bandas que nem existem, né?

- Ae, tu conhece a banda Thunderöuz?
- Ah, até conheço, mas não lembro muito bem como é o som...
- Mas essa banda não existe!
- Que?
- Eu acabei de inventar esse nome!
- Ah... acho que eu confundi com outra banda....

Se forçar a odiar tudo que não seja Rock ou Metal
Absolutamente NINGUÉM falou que rockeiros e metaleiros só ouvem Rock e Metal. Mas ele tá tão acostumado a ouvir que Rock e Metal são superiores, mas complexos, mas bacanas e mais blá blá blá, e que o resto dos estilos musicais é um lixo, que o roqueiro acabou fixando o comando de "não gostar de nada que não seja Rock/Metal" na sua mente.

O sofrimento que roqueiros passam pra se forçarem a gostar apenas de coisas tr00 é gigantesco. Alguns acabam sucumbindo e ouvindo coisas profanas e proibidas escondido. Outros assumem que "ainda" gostam de "algumas porcarias" sim, mas é porque ainda não estão "evoluídos" o bastante, e dizem que em breve só vão gostar de "coisa boa". Já outros assumem de uma vez que gostam de coisas diversas, e não se importam com as opiniões alheias. Mas esses aí nem contam, porque já tem bastante autoestima e autoconfiança, não são tão carentes e inseguros quanto os roqueiros em geral.

O curioso é que, no comando mental "não gostar de nada que não seja Rock/Metal", o roqueiro acaba excluindo:
  • Trilhas sonoras de filmes,
  • Trilhas sonoras de videogames,
  • Trilhas sonoras de séries,
  • Trilhas sonoras de desenhos/animes,
  • Vinhetas e músicas de abertura/encerramento de programas da tv,
  • Músicas que aparecem em montagens da internet (que são eletrônicas ou de Funk, na maioria das vezes),
  • E principalmente: bandas de Rock/Metal Alternativo
Essas músicas, o roqueiro nem ousa incluir nas suas restrições, porque sabe que não vai conseguir deixar de gostar.

Ora, não tem um ser humano na face deste planeta que não goste da música do Esporte Espetacular! Papa papa paaa pa paaaa, papa papa paaa papa, papa paaa, papapaaa paaaaaaaaaaaa...

Dizer que não é metaleiro, porque metaleiro é quem faz panela
A frase "Metaleiro é quem faz panela" está errada de várias formas. Primeiro que, quem faz panela, é metalúrgico. Ou paneleiro. Não, não, não, esquece. "Paneleiro" é quem protesta contra a corrupção com camisa da CBF, uma associação privada corrupta, diretamente do conforto da sacada do seu prédio chique, afastado dos problemas que o país passa.

Segundo que, metaleiro é quem curte Metal sim! É a versão traduzida de "headbanger/metalhead". Não há nada de errado em falar "metaleiro". Se quem nasce no Brasil é brasileiro, quem cresce no Metal é o que? Metaleiro. Se o filho de Deus Metal, Detonator, falou isso, quem somos nós pra irmos contra sua palavra?

Mas existem três motivos pro roqueiro odiar essa denominação. A primeira, é o Complexo de Vira-Lata. É aquele conhecido complexo que faz o brasileiro ter nojo e aversão a tudo que é brasileiro. Nesse caso, o roqueiro (que incrivelmente não se incomoda em ser chamado de "rockeiro", ao invés de "rocker"), prefere falar "headbanger", porque é nome inglês, é nome gringo, é chique, não é... urgh, português.

O segundo motivo é mais elaborado: é porque esse termo nefasto e diabólico foi criado (ou popularizado) pela Globo durante a cobertura do Rock In Rio de 1985. Alguns ainda chegam a culpar diretamente o Pedro Bial, que era repórter daquele evento. Geralmente o argumento para por aí, deixando a ideia de que tudo que vem da Globo, essa mídia massiva manipuladora e maligna, é um lixo, inclusive esse termo que ela criou (ou popularizou).

Mas alguns vão além e continuam o argumento, dizendo que ao propagar essa denominação, a Globo acabou criando um estereótipo de que "metaleiros" são pessoas loucas e excêntricas que não merecem respeito. Por isso é importante que se faça uma distinção entre "metaleiro" e "headbanger", onde metaleiro é um termo que ofende e desrespeita quem gosta de Metal, e headbanger é um termo respeitoso.

A ideia desse argumento é até boa, lutar contra estereótipos é importante... O problema é que isso não funciona na prática. Porque as pessoas ignorantes vão desrespeitar os metaleiros independente do termo que eles prefiram ser chamados! Elas vão falar "metaleiro" e "headbanger" com o mesmíssimo teor de desdém e repulsa, vão continuar tratando-os com preconceito da mesma forma! Portanto, é mais produtivo combater esse preconceito do que combater o termo "metaleiro", que não tem culpa de nada. Além disso, os metaleiros xiitas queriam mesmo que uma rede de comunicação popular e de língua portuguesa usasse o termo "headbanger"? Vão sonhando!

Por fim, a última razão pros roqueiros não gostarem do termo "metaleiro", é que segundo eles, quem se chama de metaleiro é poser, pois fã de Metal de verdade se chama de headbanger. Mas isso é uma bela mentira. Fãs de Metal de verdade não estão preocupados com a forma que são chamados, eles querem saber é de Metal! Podem chamá-los do que quiser, de metaleiro, headbanger, metalhead, metaller, tanto faz, o que importa é que ele vai continuar curtindo seu som e não se importando com o que dizem sobre ele.

Ter assuntos óbvios e limitados
Roqueiro parece um disco ralado, só consegue falar sempre das mesmas coisas. Pra mostrar isso, este autor vai simular um diálogo entre um roqueiro e um rockeiro:
- Pô Metallica é muito foda né?!
- É, pô...
- As músicas deles são muito boas, né? Os solos e tal, é muito bom!
- Qual música tu gosta mais?
- Puôrra, "Enter Sandman", "Master of Puppets", "One" - maluco, essa música é foda no Guitar Hero, tu já jogou ela?
- Faz muito tempo que eu já joguei, já...
- Puôrra, é muito foda, melhor que esses Funk né, esses lixo, Pagode, Sertanojo...
- É, é...
- Mas tipo, tu curte o que mermo, cara? Tu curte Metallica, Megadéti...
- Pantera...
- Puôrra, Pantera é muito foda, já ouviu "Cowboys From Hell"??
- Ué, claro que já, é a mais famosa deles...
- E de SlipKnot? Tu gosta? System, Avenged...
- Esses eu não curto muito, não...
- Tu gosta mais é dessas coisas mais antigas, mais clássicas, né, tipo...
- É...
- Tipo Sepultura, Iron Maiden...
- Sim, tipo...
- Puôrra, Airon é muito bom, né? Caralho, como é aquela música? Number of The Beast, cara, ela é muito boa!
- É...
- Pow, mas também tem aquelas, como é que é, "Aces High", é... 
- "Hallow--
- "The Trooper", caralho, muito bom, mano!
- Uhum.
- Mas Funk é muito ruim né? Ah, taca taca, lepo lepo, é tudo a mesma merda!
- É...
- Puôrra, hoje eu tava ouvindo "Free Bird" do... como é o nome? Lainard Iscainard, ah, sei lá o nome dessa banda, mas é muito boa, né?
- Uhum.
- E tinha outra que eu tava ouvindo, era "Stairway To Heaven", é mais calminha, mas é foda também, tu curte?
- Ah, eu já ouvi tanto essa, que até enjoei...
- Puôrra, mas tu parou de curtir ou...
- Ah, sei lá, talvez...
- Mas ela é muito boa, o instrumental dela é muito lindo...
- Sim...
- ...
- ...
- Puôrra, mas Funk é ruim pra cacete, né?
- CAAAAAALA BOOOCAAAAAAAA VAI A MERDA PUTA QUE PARIU MULEQUE CHATO DO CARALHO VAI SE FUDER (...)

É sempre isso, falar das músicas e bandas que gosta, e falar mal da música brasileira. É sempre a mesma coisa.

E falando em sempre a mesma coisa...

Ter um conhecimento musical limitado
Isso é óbvio. Uma pessoa que investe mais em sua imagem do que em seu gosto musical, está fadada a ser limitada. Mas nesse tópico, este autor será mais específico nos detalhes. Por exemplo, o roqueiro não se interessa pelas informações mais básicas e essenciais sobre as bandas que diz curtir. Nome dos integrantes, nome dos álbuns, quando ela surgiu, quantos discos lançou, tudo isso são meros detalhes pra ele. No máximo, ele sabe as coisas que todo mundo sabe, pra não fazer feio e não dar motivo pra ser chamado de poser.

Ele também não tem paciência de ouvir várias músicas seguidas da mesma banda. Cinco já está ótimo, mais que isso, ele fica entediado, ou enjoa rápido, ou perde a paciência. E álbuns inteiros? Vixe, aí que ele não tem paciência mesmo! Imagina só, ouvir várias músicas seguidas? Não, não dá! Quem consegue fazer isso hoje em dia, gente?

Aliás, o roqueiro só se interessa em ouvir os maiores sucessos das bandas. Ele nunca tem a ideia brilhante de explorar mais, de conferir mais trabalhos da banda, escutar outras músicas, escutar álbuns, escutar os vários discos que a banda lançou... Isso é algo muito avançado pra ele.

Mas ele tem bastante paciência pra ver clipes e shows, porque aí tem o estímulo visual pra ajudar a focar sua atenção. Em outras palavras, ele tem o que fazer, além de só ouvir a música. No fundo, o roqueiro é apenas um cara despreparado e imaturo para se dedicar e ouvir Música com seriedade e profundidade. Quando ele crescer, passará a se interessar mais, a se dedicar mais e a se importar de verdade, deixando assim de ser um roqueiro para ser um rockeiro. Pois é no momento que conseguimos abrir nossas mentes e ouvidos e ficar toda nossa atenção em apenas ouvir a música, fazendo dela nosso universo, nosso sustentáculo e nosso ponto fixo no horizonte, que nos tornamos legítimos servos de Deus Metal.

E é isso, pessoal! Estas são todas as mancadas, atitudes, comportamentos e besteiras que roqueiros fazem. Entretanto, há ainda uma besteira, que só é feita por uns e outros...

Encarnar o papel de sábio
Porque não basta aparecer, chamar atenção e falar que é rockeiro toda hora, tal qual um vegano vive repetindo que é vegano. É preciso aumentar o seu ego e suprir seu desejo de chamar atenção, aparecendo para todos como uma figura que inspira autoridade, que inspira conhecimento, que exala sabedoria e cultura rockeira. Pode-se fazer isso por meio de vlogs, como o menino ao lado fez, ou por meio de páginas do Facebook, tweets, sites ou blogs. Ora, vocês acham que essa tal de Bíblia do Rock é o que? É justamente a forma que esse desocupado barbudo otário que vos fala (que fala na terceira pessoa pra pagar de monge tibetano sábio) arrumou pra aparecer e conseguir atenção de outros vagabundos da internet! E o pior é que ele conseguiu! E conseguiu enganar todo mundo que é rockeiro de verdade, falando que pesquisou isso, que ouviu banda tal, que as coisas são assado, que blá blá blá, enquanto na verdade é só mais um carioca herege viciado em Pagode dos anos 90, principalmente Molejo, Soweto, Thiaguinho,  Só Pra Contrariar, Raça Negra--aaaah, Raça Negra! Esse imbecil acabou de passar por uma desilusão amorosa e agora só ouve "Sozinho", "É Tarde Demais", "Estou Mal". Nem pra ouvir Sofrência Arctica como todo rockeiro, esse retardado presta! Acordem! Esse Profeta Rocker é uma fraude! Vocês são tudo otário!

Felizmente, esse negócio de ser roqueiro é só uma fase. Ou eles acabam se tornando rockeiros de verdade, ou largam o Rock de uma vez. Glória a Deus Metal nas alturas e paz em Midgard a todos que não dzeixaram o Rock ser só uma fase. Este artigo termina com uma música que todo mundo roqueiro ama e que alguns rockeiros já enjoaram. Adeusmetal.

10 orações:

Linder Neves disse...

Aquele seu desabafo... sksksksksk

Hell Sabo disse...

Ri litros com a simulação de diálogo. É mesmo melhor ser chamada de "poser" por não ser purista do que ser como esse povo afobado e aparecido. Boa matéria, descreveu bem as crianças, hue.

Emmile Alexandrina disse...

Quem nunca teve 13 anos e foi exatamente assim que atire a primeira pedra uahduahdua é tão engraçado topar com a galerinha que está começando a curtir o som e fica agindo dessa forma...

Gabriel Luggi disse...

cara totalmente errado... Ser roqueiro vai muito alem disso... Isso tudo o que vc escreveu nesse post horrível, está descrevendo um pouser (modinhas), e não roqueiro. Ser roqueiro tem aver com sua personalidade musical, eu por exemplo me sinto muito melhor escutando bandas de rock do que qualquer outro tipo de música, eu nasci assim, gosto muito mais de barzinhos de roque, por causa da música no local. Afinidade musical define isso e não essas baboseiras que você escreveu. Espero que amadureça.

Renan Lima disse...

Oi Gabriel, tudo bem? É uma pena que o artigo tenha lhe desagradado, mas peço encarecidamente que o leia de novo, mas com uma interpretação de texto mais afiada, especialmente os primeiros e últimos parágrafos. Perceba também que a palavra "roqueiro" é escrita com qu e ck, dependendo do momento. Talvez assim sua opinião sobre ele melhore.

Gabyrhcp15 disse...

kkkkkkkkkk Mano, show!! Show!!! De se fuderr!!! Essa é a minha qualificação p seu artigoXDD Quando eu me converti ao rock (de verdade, pq antes só ouvia Red Hot Chili Peppers, mas a partir dos 13 me tornei rockeira mesmo) eu era meio assimXD Queria falar de rock o tempo todo e só ouvia as músicas mais famosas kkkkkkk mas gostava de aprender sobre a carreira delas, sempre li mto as biografias -na wikipédia e comentários do youtube- mas isso era pq eu era mto fã do RHCP e ouvia as outras bandas pq aparecia no youtubeXD Do Red Hot mesmo, eu sabia tudo. Até quantos fios de cabelo Anthony tem -exageroXP- É akela fase q vc ama tanto uma banda q só existe ela no universo p vc, sabe? KKK Dps, q ouvi o suficiente -p n dizer q cansei- comecei a adentrar mais as outras músicas e aí fui evoluindoXD E aquele diálogo parece bem o meu com os meus colegas, mas é pq nessa era de música profana e sem alma - aliás eu odeio mesmo música eletrônica, de toda a alma, cara- quase ngm escutava rock então eu tentava procurar uma santa alma q tivesse o estilo que nem o meu p eu poder discutir. Eu assistia um programa mto legal na VH1 chamado "That metal show"e aprendia mta coisa tbm, queria falar sobre isso com alguém, mas n tinha :( queria muuuito pagar de roqueira na época, vestindo preto e tals, mas meus pais n deixavam kkkkk Foi difícil conseguir meus acessórios, ainda é na verdadeXD ainda mais com essa crise pq coisa de rockeiro é td caro, pelo menos onde eu moro kkkk Mas mano qual foi, tu é viciado memo no Pagode dos anos 90? Diz isso não, man kkkkkkkkk Parabéns pelo artigo, ri pacas!
+Gabriel Luggi mano, ele fala exatamente sobre essa diferença dos roqueiros fake e dos reckeiro true ou tr00 como ele bota kkk tu num prestou a atenção, né, dã?

Unknown disse...

kkkkkkkkkkkkk, nunca me decepciona, renan uehuehue

Thallyta Santtore disse...

Rapaz, isso me fez lembrar de uns manos aqui rs

Mike Andrer Games disse...

Gostei do artigo e das caixas de diálogos, só não sei se estou indo pelo caminho certo. Mas... ''VIVA O ROCK IN ROLL''.

ayslanhudson disse...

Rock é vida é alma, jamais se desvie das virtudes que aprendes - te pois na larga escala que vivemos, a mente irá se abrir e vc deixará o roque para trás aprenderá o que é o rock de vdd, aprenderá o que é musica, se vc toca um instrumento, aprenderá realmente o que é musica de qualidade independente do gênero, sendo rock, jazz, blues, soul music, bossa nova, reggae, sertanejo, entre outros que possuam grandes Lendas. Rock nada mais é do que viver para quem o ama, se vc é apaixonado por musica como eu, saberá reconhecer quando "aquela" musica de qualidade tocar independente do estilo e gosto musical. Portanto como fala Alexandre Carlo do Natiruts: Liberdade pra dentro cabeça, e a cabeça fora do que há de mal pra você...

Postar um comentário