terça-feira, 1 de setembro de 2015

Teses e constatações [05]

O que você verá agora são resultados de estudos sérios produzido por uma equipe de pesquisadores e teóricos das ciências musicais com ênfase nas pedras que rolam, cuja excelente contribuição para a construção do conhecimento humano ficou marcada através dos ânus. Sim, o Teses e Contatações voltou, o salmo mais científico e sério deste blog (ou não). Vamos conferir o que esses desocupados andaram dizendo:

John Paul Jones não é um nome, é um trava-língua.
Tente falar rápido esse nome várias vezes e sem falar "Joe" ou "Pon".

Sempre tem um rockeiro retardado pra enfiar Funk em qualquer assunto sem razão nenhuma.
E como sempre, tem que falar que Funk é ruim, mesmo que ninguém tenha perguntado sua opinião.

Certas bandas são como páginas de Facebook: tem administradores e criadores de conteúdo.
Se o ADM for abusado, pode fazer como Dave Mustaine ou Yngwie Malmsteen e demitir CDCs a hora que quiser.

Nunca julgue um álbum pela capa.
Capa boa, né? Boooooa... Mas o disco é ruim.

A maioria das bandas brasileiras consagradas como Rock não são de Rock.
Enquanto que Casa das Máquinas, Golpe de Estado e Made In Brazil nunca são devidamente respeitadas.

Conhecer bandas novas de Rock é uma tarefa difícil, pois ainda tem milhares de bandas antigas pra conhecer também.
Só sendo imortal pra ter tempo suficiente de conhecer todas as bandas.

Se Música Gospel é música religiosa...
Folk Metal é a Música Gospel dos headbangers.

Todo rockeiro de barba e cabelo grande será chamado de Jesus uma vez na vida.
Até os rockeiros ateus-satânicos como Glen Benton.

Quem reclama de captchas não tem direito de ouvir Black Metal.
Ora, é facílimo decifrar esse logo, olha: a primeira palavra é Human... a outra... ehr...

Não importa o que as bandas falam pro seu público nos shows...
Ele sempre gritará UHUUUUUUUUUUULLLLLL e EEEEEEEEEEEEEEEEEHHHH como resposta.

0 orações:

Postar um comentário