domingo, 13 de setembro de 2015

Superficialidade rockeira

Este é um post inspirado em algo que aconteceu com a ex-namorada deste autor que vos fala. Algo que prova como rockeiros podem ser superficiais e valorizar demais a estética, imagem e “atitude” rockeira, exaltando os estereótipos do estilo e, só pra variar, reagindo mal quando alguém critica esse comportamento. Óbvio que não são todos os rockeiros que fazem isso (graças a Deus Metal), mas gente escrota tem em todo lugar. Inclusive no Rock, o gênero que agrega tanto os seres mais espirituosos, mente-aberta e agradáveis quanto os mais insuportáveis, fúteis e estúpidos.

Existem várias formas dos rockeiros serem superficiais, a mais conhecida é relacionada à roupa. Ao seguirem o estereótipo de rockeiro, colocarem uma camisa de banda qualquer, ou se vestir de preto, e fazer o chifrinho com a mão, homens e mulheres são automaticamente venerados, independente de sua cor, sexo, religião, nacionalidade, time de futebol, tamanho dos seios/pênis, etc. Você tá com camisa de banda? E da banda que eu gosto? Já gosto de você!!!

Até lannisters são venerados.

Ironicamente, os rockeiros da era passada usavam roupas pra transmitir mensagens à sociedade. O Movimento Hippie queria transmitir paz, psicodelismo e liberdade com suas cores vibrantes e roupas bicho-grilo. O Movimento Punk queria chocar e mostrar rebeldia usando o visual que mais parecesse controverso e polêmico - com direito à suástica nazista usada por Sid Vicious na sua roupa, mas só pra "causar" mesmo.

Os neonazistas ficaram tão tristonhos quanto os fãs de Ramones vendo pessoas vestindo camisa da banda como se fosse uma marca qualquer.

Os headbangers também queriam chocar e mostrar agressividade com seus acessórios metálicos. Mas com o tempo, a imagem começou a valer mais do que a mensagem, e os rockers passaram a usar a roupa só pela roupa. Porque os coletes com patches são chamativos, as calças rasgadas são estilosas, as botas atraem olhares, o cabelo grande desperta atenção... pra que eu uso tudo isso? Ah, é porque eu quero chocar a sociedade! É, isso aí!

Mas o meu cabelo fica uma nhaca ao vento! Ninguém merece!

A sociedade cho-ca no meu cabelo!

Sim, eles passaram a se preocupar mais com sua imagem do que sua mensagem, dando a desculpa que é "pra chocar, pra passar uma ideia", sem perceber que já se tornaram escravos da estética. O que veio depois foi natural: a moda se aproveitou do estereótipo rocker pra vender suas camisas estampadas e acessórios metálicos, rústicos e não mais controversos, passando a ideia de que "se você usa/veste isso, você é rockeiro!". É revoltante, mas é algo que não dá pra reclamar, pois foram os próprios rockeiros quem permitiram que isso acontecesse.


Mas o rockeiro superficial não faz apenas gostar da pessoa pelo seu visual, a coisa é mais profunda que isso. Essa admiração também envolve o caráter e personalidade da pessoa, considerando-a automaticamente um "blood brother" que "fight for freedom" até "die for metal", um companheiro digno de respeito incondicional, um amigo do peito. Afinal, se gosta de Rock, é gente boa! Alguém já viu um rockeiro chato? Hein, Hein?

E essa atitude é definida como... preconceito. Sim, porque preconceito não é necessariamente sinônimo de discriminação. Uma pessoa pode ter preconceito tanto julgando bem como julgando mal alguma coisa. Nesse caso, o rockeiro tem preconceito com outros rockeiros ao julgá-los (mais) inteligentes, (mais) cultos, (mais) respeitáveis, (mais) agradáveis, (mais) simpáticos, (mais) lesgais, (mais) malucos beleza, enfim. Julgar que uma pessoa é boa só pelo seu gosto musical é muita superficialidade.

Esse comportamento é frequente, podemos arrumar vários exemplos disso:

Além da frase não ter acento agudo no "E", ser rockeiro não é um outro nível. Também não é um nível superior. E nem chega a ser um nível.

Amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito... mas só ser for rockeiro!!! Porque amizades verdadeiras são só aquelas que concordam com meus gostos!!!

A personagem rockeira poderia ser menos arrogante, né? A loira só fez uma pergunta. Mas nãããão, rockeiros são superiores e não se misturam com a gentalha.

Como este autor já disse em outro artigo, pais impondo seus gostos aos filhos não é aconselhável.

O cara tá solteiro, não pega nem gripe e só vive em relação monogâmica com sua mão, mas isso o impede de ser seletivo e exigente! A namorada TEM QUE ser rockeira, e de preferência, parecida com as cantoras-deusas-musas-de-Symphonic-Metal. O objetivo é namorar um estereótipo ambulante que sempre veste calça jeans rasgada nos joelhos, coturno, cinto de bala, camisa de banda ou corset que estufa os peitos, e também que bota maquiagem pesada e pinta o cabelo de vermelho-fogoso. Só depois que a personalidade, caráter, ideias e outros "detalhes" são levados em conta.

A mensagem dessa imagem é: outras garotas gostam de se exibir, se produzir e usar roupas chamativas. Já eeeeuzinha sou rockeira! Quer dizer, como se rockeiros não tivessem a mínima vontade de se exibir! Como se todos os acessórios que eles usam, as camisas estampadas, as botinas, as carças, os folículos capilares, tudo isso não demonstrasse uma vontade (mesmo que mínima) de se exibir!
Se você tem esse estilo / quer ter esse estilo / admira esse estilo, parabéns! Você é um rockeiro que gosta de se exibir / que quer se exibir / que admira pessoas exibidas!
"Ai, não, mas eu não sou exibido, eu só me visto como eu gosto, só quero expressar meu estilo, não ligo pro que os outros pensam..." Todo exibido diz isso! =)

Enfim, essas são SÓ ALGUMAS amostras de como tem gente que trata pessoas diferenciadamente e especialmente só pelo que elas ouvem, curtem e vestem.

Agora continuando mais ou menos no assunto sobre roupas e imagem, outra característica notável do rockeiro superficial é considerar que certas características visuais são próprias e exclusivas dos rockeiros: piercings, tatuagens, cabelo pintado - ou no caso dos homens, cabelo grande -, roupa toda preta, camisa de banda, colarzinho com algum símbolo pagão... Quer fazer a prova? Veja essa imagem:


Homem com anel... tatuagem... cabelo grande... É ROCKEIRO!!!

Ou não. O Wesley Safadão, cantor da banda de Forró Garota Safada, também tem cabelo grande, "porte" e é um forrozeiro.


Mas e se for uma mulher toda tatuada? Essa sim é rockeira!


Tá vendo ae, tá com jeans e tudo!!! Mas ela pode ser só uma mulher modelo de estúdio de tatuagem e curtir Eletrônico, ir nas festas rave e não suportar a barulheira do Rock. É, vai entender.

E o que me dizem desse cara?


Não tem cara de rockeiro, né? Pois é. Já estamos acostumados a ver rockeiros brancos. Só brancos. Os únicos rockeiros negros que lembramos são os artistas de Blues, e o Jimi Hendrix... e o Derrick Green... o Slash e o Santana que são moreninhos... e fora esses, mais nenhum. Então, se você tiver a pele mais escura, tiver cabelo crespo ou não tiver qualquer traço caucasiano, pode ouvir muito a frase "você nem parece rockeir@!".

Fazer o que, né? Estamos tão acostumados a ver esse tipo de rockeiro...


e esse tipo de rockeira...


... que qualquer característica fora desses padrões já é uma "coisa diferente". Esses padrões chegam até a serem padrões de beleza rockeiros, fazendo com que homens de beleza "normal" se tornem DIVOS só por terem cabelo grande, e fazendo mulheres de beleza "normal" se tornarem DEUSAS se botarem um piercing no lábio e tingirem o cabelo.

Basta ter o padrão de beleza rockeiro pra chover maria-xampu e punheteiro ao seus pés. É irônico um estilo musical contestador e cheio de fãs "mais esclarecidos" terem um padrão de beleza, não?

***


Agora vamos à segunda parte desse artigo. Imaginemos um cenário onde uma rockeira quer aumentar seu círculo social e conversar com gente interessante como o Tayrone, e pra isso vai a um grupo facebookiano cheio de rockers, bangers, metaleiros, metalheads, metallers (nossa, nem a tangerina tem tantos nomes!). Essa criatura é Thais Stanley, que viu um bando de seres asquerosos tendo as mesmas atitudes bocós descritas acima.

Ela só percebeu que entrou numa furada quando seguiu a orientação do grupo de "como se apresentar" e fez um perfilzinho maroto se apresentando normalmente, com nome, foto, falando suas bandas preferidas... que acabou não tendo feedback nenhum.

Porque quem realmente chamava atenção no grupo, eram as garotas de cabelo pintado, maquiagem pesada, roupa fazendo todo o estereótipo de modelo de loja headbanger; e os garotos cabeludos que podiam até ser feios, mas tinham os cabelos lindooooooooooos *--------* . No fim, ela só conseguiu "amizade" com uma mísera criaturazinha, que era um jumento cruzado com capivara e DNA de carrapato que, numa conversa, só respondia as coisas que eram perguntadas, nunca dando continuidade no assunto.

- Oi, tudo bem?
- td
- Beleza?
- blz
- ...
- ...
- ...
- ...
- Calor, né?
- e

Thais também adicionou outras três pessoas que ela mesma escolheu do grupo pra tentar conversar, mas não teve resposta de nenhuma.

Passaram-se alguns dias e ela ficava cada vez mais descontente (e irritada) com a futilidade e falta de entrosamento dos integrantes do grupo, e tudo o que via era gente tirando foto pra aparecer e receber elogios, sempre cabeludos metidos recebendo babas de marias-xampu, e meninas com cabelo pintado e maquiagem nos olhos parecendo um panda e recebendo homenagens de meninos fapeiros. Até que uma hora, ela cansou de vez e publicou um desabafo no grupo:

Queria dizer por meio dessa mensagem gigante como estou descontente com esse grupo, pois ele perdeu o seu verdadeiro objetivo, que era o de fazer amizades, promover encontros, discutir assuntos, seja relacionado com rock e metal ou não; tudo isso mudou e agora o foco desse grupo é a estética dos participantes. A preferência é pela imagem das pessoas, e só quem consegue obedecer mais ao estereótipo de rocker-headbanger-true que consegue mais feedback. Só pela aparência, só pelo estilo, só pela estética.

Estranho que essa valorização da imagem vem do mesmo grupo (os headbangers) que sempre reclama da sociedade que o julga por seus cabelos tingidos, muitas tatuagens, cabelos grandes, roupas pretas, etc. Se a sociedade julga mal os bangers por isso, esse grupo faz o inverso: supervaloriza essa imagem de headbanger. É quase que uma validação do que a sociedade pensa, que os bangers são sempre assim mesmo, gostam de se mostrar e de exibir sua vaidade.

É só ver como os participantes desse grupo se comportam. Tem meninas que acham que é bonito se assumirem "marias-shampoo", que supervalorizam os homens com cabelos grandes, associando isso a eles serem mais "desejáveis" por serem "diferentes" e "agradáveis" pras mesmas meninas, só por verem um homem fazendo estereótipo de banger. Conhecer o cara a fundo que é bom, nada. Isso sem contar as pessoas que ficam se exibindo com fotos e o objetivo de parecerem sensuais e atraentes, só pra se exibir, receber elogios pra aumentar o ego, tornar esse relacionamento entre rockers a coisa mais superficial e fútil do mundo, desvirtuando completamente o objetivo do grupo que era conhecer e se relacionar com pessoas novas, com conversas, assuntos.

E é por encontrar tudo que eu não queria neste grupo, que eu pretendo sair daqui.

Depois de tudo isso, a Thais pensou que seria banida por incomodar os administradores do grupo. mas até que seu depoimento teve um bom feedback:

Na Me
Só tenho 1 coisa pra te dizer sobre isso: Esse tipo de atitude vc vai encontrar em todos os grupos. Infelizmente.

I S
Com os amigos que eu fiz no grupo, (que são poucos) sempre falo isso, que é algo que eu não gosto e tira do verdadeiro objetivo de ter uma amizade legal com alguém ou um grupo. Beleza não é pra sempre, um dia acaba, uma hora você não vai mais estar andando no mesmo estilo do que era quando era mais novo, e são as coisas que são mais valorizadas hoje e principalmente aqui.

Thais Stanley
Só que este está demais com isso, vou procurar um em que eu possa encontrar bangers pra conversar de verdade.

Se a Thais chegou ao ponto de mandar esse depoimento sério pagarai, é porque a coisa já tava passando do limite. Lógico que sempre vai ter uns metidos e exibidos, mas tá demais, pow! Assim não dá! Isso é PALIASSADA! *bate na mesa com um porrete igual ao do Ratinho*

Na Me
Em todo lugar que vc for, vau encontrar as mesmas coisas. O que vc poderia fazer é simplesmente parar de se incomodar com isso. Se vc sair de todo lugar que tem uma pessoa que te desagrada, vai acabar ficando sozinha. Gente legal e gente chata, tem em todos os lugares, sinceramente

A Na Me não entendeu que o grupo já tava abarrotado de gente chata, não tendo espaço pra mentes pensantes. Todo dia, toda hora, só gente fútil aparecendo, não é pra se incomodar? Quer dizer que todo mundo deve se conformar com a futilidade e superficialidade reinante, pois "isso é inevitável"? Se começarmos a pensar nas coisas ruins que acontecem como "inevitáveis", nunca vamos melhorar.

E uma curiosidade que é bom deixar registrado: a criatura Na Me falou que "gente chata tem em todo lugar", e ela foi justamente uma das três pessoas que Thais adicionou pra tentar conversar e que não recebeu resposta. Ou seja, faz sentido que essa mina dê lição de moral sobre se conformar com gente chata que não conversa, pois ela mesmo é uma!

M L
Marias-shampoo, verdade. Algumas mulheres so se interessam porque o cara é cabeludinho, e não podem ver que logo vem caindo em cima. Imagem se esses carinhas não tivessem cabelo comprido? Aposto que nem olhariam... Assim como tem mulheres que olham o conteúdo, e a personalidade. Enfim, essa é a minha opinião.

M Z
Olha sempre tem quem queira se exibir, ou tentar fazer de um grupo objetivado pra amizade se transformar num grupo pra se tornar “famoso”... Mas fique, não é todo mundo que é assim...

Olha que moral, milhares de pessoas (-sqn) pedindo pra Thais ficar!

P B
Cara isso é só um grupo de distração, diversão, se qualquer tipo. Ninguém tá julgando por sua aparência ou por seu gosto. Se você levar isso tudo a sério não vais e encaixar num grupo de facebook nunca. Sem contar que eu não me encaixo nessa descrição de meninas que supervalorizam cabeludos, acho bonito sim mas o homem pelo qual me apaixonei tem o cabelo bem curto e não tem aparência de headbanger. No caso, sei admirar sem ser “doente”.

Thais Stanley
Sim, muitas sabem admirar essa beleza, mas muitas meninas acham o cabelo comprido é o essencial, só levam em conta a aparência e não a essência.

Traduzindo o que a P B disse: “É tudo futilidade e entretenimento vazio de conteúdo mesmo, ninguém aqui tá julgando bem ou favorecendo alguém só porque são rockeiros... só um pouquinho! Se você não se conformar com essa realidade triste da qual eu faço parte, não vai se encaixar em nenhum grupo, pois todo mundo é idiota como eu! Ah, e eu faço questão de dizer que não me encaixo nesse negócio de maria-xampu, mesmo que pareça que a carapuça me serviu e que eu esteja me defendendo!”

I S
Fique e pelo menos tente achar aqueles que realmente querem conversar, trocar ideias, nem todos são iguais, importante ressaltar isso tambem. Sempre vai ter o pessoal que quer se exibir, o jeito é ignorar já que não gosta, e como as amigas ai disseram como é grupo de face e o que vale é distração e diversão, em todo grupo que entrar vai ser assim.

Na Mo
gente, é só uma admiração, eu não tenho vergonha de dizer SOU MARIA SHAMPOO, isso não significa que só gosto dos caras pq eles tem cabelo comprido, acho desnecessário o seu post, pois quem está aqui usa o grupo como uma forma de divertimento, de distração, ninguém aqui é maltratado por ter cabelo curto, por ser careca, gordo, todo mundo é bem tratado até onde eu vi, e amizades eu fiz algumas aqui,da mesma forma que mts pessoas fizeram, se vc não fez é pq ainda não se enturmou, mas julgar todo mundo assim, é ser mais futil do que quem posta foto, ou de quem admira os bangers

Thais Stanley
Sim, o grupo foi feito para se fazer amizades, mas o meu perfil não funcionou pra conhecer gente nova e foi somente com esse desabafo que eu consegui pessoas com ideias semelhantes às minhas. E é por causa de pessoas como você, Na Mo que eu quero sair desse grupo. Você se encaixou bem na parte da superficialidade e adoração à imagem que critiquei e também não entendeu que as pessoas que mais fazem estereótipo são mais bem-tratadas e elogiadas, não disse que quem não faz esse estereotipo é mal-tratado.
UOOOOOOOOOOOOOOOUUUUUUUUU

Na Mo
então o melhor a se fazer nesse caso é se retirar, pq acho que o seu texto não vai comover ninguém

A Na Mo errou nessa previsão. Depois desse depoimento, Thais conseguiu feedback, gente que concordou com ela e de bônus uma nova amiga adicionada. Ah, e foi banida do grupo. Por que será? Hummm...


Quem desafia o senso-comum é sempre escrachado, humilhado, desprezado e outros ados. Tão natural quanto a luz do dia. Mas que preguiça boa, me deixa aqui a--caham... Então, né.

Rockeiros também tem seu senso-comum. Também podem ser ignorantes, fúteis, estúpidos e levianos. Rockeiros também podem dar mais importância ou admiração à aparência, em detrimento do conteúdo. Enfim, rockeiro pode ser que nem "o resto", pode ser que nem "os outros". A única coisa que separa "a sociedade" dos rockeiros, é o gosto musical. Porque a mentalidade pequena e superficial pode habitar ambos os cérebros.

O que não quer dizer que as pessoas serão automaticamente consideradas superficiais se simplesmente admirarem o que é belo (ou o que elas consideram belo). Admirar as coisas bonitas desse mundão é natural, é ótimo, é estimulante, dá alegria. O problema é dar valor alto demais à superfície e ignorar o interior. O problema é valorizar e respeitar uma pessoa só por ser rockeira. O problema é ser idiota.

Mas tudo bem, todos temos o direito de sermos idiotas... por um tempo. O nosso dever como pessoas (e não apenas como rockeiros), é valorizar as aparências na medida da importância: pouco.

38 orações:

Thalita Alves disse...

Cara, a Primeira Dama falou tudo que eu queria falar. Os próprios rockeiros estão sendo preconceituosos, colocando a estética acima de tudo. Não foram poucas as vezes que falaram que eu "não tenho cara de rockeira", só por não viver cheia de pano preto cobrindo meu corpo no calor do Nordeste. Só posso lamentar por essas mentes pobres que banalizam coisas mais importantes que uma calça rasgada e cabelo tingido, como o caráter.

Lucas disse...

Minha opinião é que para ser rockeiro não é necessário imagem, mas sim gostar de verdade e ter o conhecimento.

Gabi Doimo disse...

Já passei por coisa semelhante em uma pagina no face. Eu mandei uma foto minha, estava super animada pra sair minha foto na pagina, mas logo que isso aconteceu me arrependi amargamente... Teve até um compartilhamento nessas paginas que se dizem Tr00l que se acham os superiores da banca, zoando a minha imagem.

Me senti tão mal com as reação de certas pessoas, com alguns comentários... Só que depois percebi que não valia a pena e que tenho amigos de verdade que conhecem minha essência, o que eu sou de verdade e não preciso provar nada para pessoas que não vão me acrescentar em nada.

E depois pensei: deixem eles felizes com as fotos de "rockeira de botique" que depois de um banho não sabe nem o nome da banda que estava estampada na camiseta.

Bom, é isso, Primeira Dama... Eu adorei o post, gostei da forma abordou o tema e saiba que te dou o maior apoio. Sou nova aqui, mas pretendo voltar mais vezes.
Beijos

Anônimo disse...

Ótimo post.

Renata Oliveira disse...

Cara, tu manja muito das escritura kkk OPS! Tu escreve muito bem, parabens pelos excelentes textos aqui, em especial esse, Vc falou tudo!

bruno duarte disse...

Renan, sobre o Wesley Safadão, fiquei sabendo que ele curte Rock. Canta forró, por que, provavelmente curte também, e acima de tudo, por que é o que dá dinheiro aqui no Ceará. Ele foi um dos primeiros forrozeiros com essa aparência headbanger, de uma moda que vários que cantavam forró seguiram uns 10 anos atrás. Pode ser que ele se influencie (Esteticamente) pelo estilo. E a propósito, parabéns, como sempre um ótimo post.

Lukaz Moon disse...

'Quem desafia o senso-comum é sempre escrachado, humilhado, desprezado e outros ados. Tão natural quanto a luz do dia."
Infelizmente isso é a mais pura verdade.

Bettie Searoad disse...

Só li verdades! Na minha cidade, vejo coisas do tipo "se você não tem camisetas do rock, não usa lápis de olho sempre e all star, você não é rockeiro." imagem, imagem e imagem. Parece até que querem esfregar na cara dos outros o que curtem. É a mesma coisa do pessoal que faz os outros engolirem a sua religião, ou o seu orgulho gay, ou outros orgulhos e gostos. Nada contra gays, religiosos, e o pessoal que curte o estilo do rock, mas você não é isso ou apenas isso. Você é muito mais, não? Acho que do jeito que tá, há uma galera bem vazia. Depois querem vir reclamar dos rótulos que recebem.

Anônimo disse...

concordo com muitas partes mais não com a parte da namorada e amigos rockeiros,rockeiros querem ter amigos rockeiros para terem mais assuntos com eles falarem sobre Bandas,musicas coisas que não poderiam falar com pessoas que não conhecem o genero a mesma coisa com namorada/o


Renan Lima disse...

Mas são justamente essas partes que mostram que "ser rockeiro" está acima de tudo, Anônimo. Até mesmo da amizade e do amor.
Ter uma namorada e amigos rockeiros não são mais importantes que ter amigos e namorada em si.
E, mesmo que os amigos e namorada não entendam, não conheçam, não gostem de Rock, nada impede de você comentar sobre esse assunto com eles.

Chibi Ahou disse...

Andei sumida ,mas voltei.
Adorei o texto, foi simples, direto e até bonito.
Vc toca exatamente nesses anseios, até fúteis e passageiros , mas que os adolescentes vivem e se confrontam. Essa geração tá numa era muito confusa com tanto acesso à pessoas diferentes, bandas, estilos, ideologias ou pseudoideologias e é nisso que dá. Esse blog nunca vai morrer pq sempre vai chegar mais jovens com as mesmas dúvidas. Parabéns !!!

João Medeiros disse...

Essa é a verdadeira diferença entre os "rockeiros" e os roqueiros.

Edson Henrique disse...

eu tenho a intuição q o post foi inspirado no grupo conheça novos rockeiros², q tem quase 14 mil membros kkkkkkkkkkkkk

Thamy Melo disse...

É de uma estupidez sem tamanho a postura desse pessoal mesmo. Eu, na minha época de aborrecente, inciante no "róquenrou", agia dessa forma, admito. Mas até aí "tudo bem", só tava começando, e sabe como é adolescente né... well, felizmente passei dessa fase. O foda hoje é ver uma puta marmanjada, com seus 20, 25 e até mesmo 30 anos, com essa putaria toda. Corrompendo a essência da porra toda... é foda, cara... Cada vez me decepciono com esse pessoal, tá complicado achar uma galera firmeza pra fazer amizade... Tá todo mundo se deixando levar pela era da divulgação pessoal (Leia-se egoísmo e egocentrismo).

Aprendiz Bre disse...

Nossa, como fazia tempo que eu não visitava as escrituras, mas vejo que o nível só tende a melhorar.

Uma coisa é certa: ser rockeiro não representa mais liberdade, infelizmente, mas moda. Um delírio adolescente de se incluir em um grupo e aparecer; ser visto. Quem não é daquele grupo, é menos. Como em todos os grupos humanos..
Criam um esteriótipo, criam uma beleza e seguem felizes alienadamente em seu casulo, sem nem pensar.
Mas é bom saber que ainda existem pessoas como a Primeira dama.

Anônimo disse...

Isso acontece comigo diversas vezes. O meu cabelo é loiro, cacheado e tenho olhos claros. Ou seja, essa imagem logo se atribui a "patricinhas, mimadinhas e riquinhas". Logo, já ouvi diversas vezes: "você é poser", "vai escutar musiquinhas de menina mal comida", e o pior: "você não pode ouvir rock". Por que? Para ouvir um rock/metal é necessário ter um cabelo vermelho e o olho lotado de lápis? Metade das garotas que fazem isso, não conhecem uma banda de rock. Escuto rock sim, escuto metal sim, uso blusas de banda sim, e foda-se o padrão de rockeiro que a sociedade criou.

Anônimo disse...

eu curti essa biblia do rock massa pra cara@#$!

koisarada disse...

Ótimo post. Me veio um monte roqueirinhos pão-com-ovo na mente enquanto eu lia cada parágrafo.

Caroline M. disse...

Gostei muito da postagem, me identifiquei bastante com a revolta, apesar da minha ter sido um pouco radical que foi desativar a conta, porque acreditem ou não consegui fazer bastante amizade com gente assim(superficial), e sinceramente o Facebook em geral é isso, um lugar pra se mostrar, apesar de ser ter ótimas ferramentas, e se a pessoa souber usa-lo serve pra muitas coisas uteis, mais assim como a "imagem" do rock, me permito dizer que esta rede foi deturbada. de qualquer jeito parabéns pela coragem de de rebelar a isso, é uma coisa que esta em falta atualmente!

Anônimo disse...

é assim mesmo, ainda mais quando se trata de gaúchos, claro não generalizado, mas todas as garotas só tem fotos no seu perfil e mil e tantas curtidas, só pq usa camisetinha de banda, ou tem o cabelo estilo indie britânico... meu deus é ridículo... ainda mais quando falo que sou do mato grosso, até riem..

yuri vicente disse...

Aí curti seu ponto de vista em muitas partes, rock não é moda, é música! Mas achei q vc foi muito radical em certos aspectos, tipo, condenando muito os rockeiros q são adeptos do visual. Não é pq a pessoa usa preto ou tem cabelo grande, tingido, etc q ela é preconceituosa com quem não é assim. Senão daqui a uns dias rockeiros serão proibidos de usar preto, a galera do heagge não vai poder mais usar dreads nos cabelos, e hip hop + calças largas=nem pensar! Devemos respeitar o estilo de cada um, se a pessoa se veste daquele jeito e se sente bem, que mal há nisso? E quando alguém diz que queria ter namorado(a) rockeiro(a) não é pq tá menosprezando as outras classes de pessoas, mas é pq tem vontade de dividir uma paixão em comum com o parceiro, ter alguém que o compreenda. Eu digo isso por experiência própria, é chato vc estar conversando com seu(a) namorado(a) todo empolgado com a musica nova da sua banda preferida e o outro não estar nem aí pra quem é Slash ou Jimmy Hendrix =/ Enfim, acho q do mesmo jeito q os rockeiros mente fechada julgam as pessoas por não usarem, vcs estão julgando os rockeiro por usarem. Convenhamos que o estilo "Rock'n roll" é lindo neh gente, pra quem já curti o som, nada demais em adotá-lo, desde que se sinta bem :)

Renan Lima disse...

O tempo todo o artigo condenou os rockeiros que fazem do seu visual uma coisa essencial pra "ser rockeiro", pra aparecer, pra julgar, pra rotular e pra se sentir melhor que os outros. Em nenhum momento chegou a condenar aqueles que aderem ao visual apenas pra se sentirem bem consigo mesmos. Leia o artigo novamente.

Rafael Côrtes disse...

Cara, você falou a respeito de algo que eu sempre comento com meus amigos e pessoas dos meus outros círculos de relacionamento. Toco guitarra há 15 anos, já toquei em bandas de blues e rock. Mas comentários do tipo: "você nem parece rockeiro" ou "sério, você nem parece guitarrista", estou acostumado a ouvir quer seja dos próprios "rockeiros" (entre aspas mesmo, tanto literalmente quanto figurativamente) quer seja de pessoas "normais" (o que não deixa de ser outro preconceito, mas expressa bem o que eu quero dizer).

Enfim, a primeira pergunta até que ainda entendo e até dou risada, pois não ter cara de rockeiro até que vai, já que a moda ao longo do tempo foi meio que legitimando o famoso "visual rocker". Mas quanto a não ter cara de guitarrista? peraí! guitarrista tem cara? sério mesmo?

Fico me perguntando: e Joe Pass, Paco Di Lucia, Mozart Mello, Chimbinha, he he, entre tantos outros, nenhum deixa de ser guitarrista, embora cada um no seu próprio estilo. Enfim, fato, ainda que lastimável, é que a sociedade valora a aparência mais do que a própria essência.

Sei que meu comentário está longo e já está enchendo o saco, mas acho que vale mais essa: certo dia estava eu no meu trampo (escritório de administração) e aparece um cara de terno com uma folha de papel na mão. Meus colegas (praticamente todos) se levantaram, como se tivesse chegado um chefe de estado, um procurador de justiça ou outra "Ôtoridade".

Enfim, não era nada mais do que um pai que foi entregar um documento a pedido da filha dele. Entregou o papel e foi-se embora, deixando todos com cara de tacho.

É uma situação muito similar à questão da aparência rockeira. Mas parece difícil pra algumas pessoas entender uma coisa tão simples.

Anônimo disse...

karanba meu muito phoda mà.

Karolayne Ambrosio disse...

eu curto rock e na minha escola uma vez eu vi uma guria com um all star eu axei lindo pois queria um pois nunka tive e preisava de um para vim para a escola e perguntei onde q tinha comprado ai chegou uma colega de sala minha e disse vc n e rockeira vc n tem cara vc n se veste como uma n sabia q para ser rockeiro tinha q se vesti como 1 eu respondi eu curto o rock mas n se visto como um ai as pessoas xamam de poser vc e poser pq n usa preto pq n se veste como um bom tipo tem gente q axa q e rockeiro so pq tem um all star ou uma camisa de rock vive ainda criticando outras bandas bom isso e ridiculo, axei esse interressante as palavras desse blog outra coisa q aconteceu foi uma vez q falei para uma menina, q eu gostava de rock ai ela se afastou de mim pq axou q eu era satanica poxa

Anônimo disse...

Achei super-interessante, realmente bem crítico, e atinge exatamente o ponto crucial a imagem dos roqueiros. De fato hoje em dia vendem esteriótipos de tudo até de roqueiros, ser roqueiro já se tornou modismo, sei disso não porque li aqui ou vi isso em algum lugar, mas porque já passei por isso.
Minha vida inteira eu curti Rock, porém, quando mais nova, eu não usava camisa de banda nem bandana ou cauça rasgada, eu era uma garota que usava roupas folgadas que não se importava nem um pouco com o cabelo ou maquiagem (não que tenha mudado muita coisa hoje em dia), durante esse tempo quase ninguém falava comigo e na maioria das vezes eu passava despercebida pelas pessoas, a partir do momento em que eu ganhei minha segunda camisa de banda, eu decidi ir com ela para o colégio para mostrá-la aos poucos amigos que eu tinha, nesse dia pareceu que todos me conheciam, todo o colégio olhava para mim e diziam que eu estava muito bonita e me perguntavam porque eu não me vestia assim mais vezes, foi aí que eu percebi que se você não se veste bem ou se você não se veste como um roqueiro então você não é considerado um e se você não se veste bem é como se fosse considerado ninguém, ou alguém inescrupuloso. Eu assumo que desde então eu uso camisas de banda tenho uma calça rasgada e um All Star, e uso no máximo um lápis e um batom, porém posso afirmar que não me visto assim porque isso se tornou moda ou algo do tipo, me visto dessa forma porque me sinto bem assim, porque não sou como os outros, não me entendam mal, não estou dizendo que sou melhor ou mais inteligente que alguém, estou falando que desde pequena eu nunca fui muito aceita no meio em que eu vivia e ainda não sou, porém o fato de eu estar me vestindo dessa forma faz com que mais pessoas, do que antigamente, cheguem cada vez mais perto de mim (digamos que de 3 pessoas que eu tinha antes dobrou-se o número). Mas digo uma coisa, ser roqueiro ou gostar de Rock não é um sinônimo de rebeldia, antigamente era, pois foi a forma que encontraram para parar com a opressão do governo e com as guerras, mas hoje o ser roqueiro significa apenas liberdade de expressão, é colocar o que você sente para fora sem prejudicar outras pessoas é você ser aquilo que você quer e gosta de ser sem se importar com o que as pessoas vão dizer ou pensar, é você estar de bem com sigo. Porém existem pessoas que não entendem isso e pensam que para ser roqueiro precisa usar roupa preta todo dia, maquiagem pesada (para as garotas), e toda aquela coisa que o texto já disse, e são esses tipos de pessoas que acabam por fazer o Rock parecer mais uma questão de moda e superficialismo do que uma liberdade de expressão.
Agora algo que eu li no texto, sobre o garoto segurando a placa que diz "procura-se namorada rockeira", de fato pode ser exatamente da forma que está escrita para alguns, mais em nenhum momento foi levado em consideração que o rapaz em questão estivesse apenas procurando uma garota com o mesmo gosto musical, afinal em um relacionamento, até pode ser que uma das duas pessoas não curta muito o estilo musical da outra, mas alguma banda ou cantor daquele estilo deve chamar a atenção de ambos, se não, não haveria um relacionamento, por exemplo, meus pais, minha mãe gosta de pop e meu pai de rock, porém minha mãe gosta também de Legião Urbana, Engenheiros do Hawai, e outros rocks mais calmos, e meu pai aceita bem Pink, Adele, e até Shakira, mas precisa-se ter um consenso entre os dois lados. Foi apenas isso que eu não concordei muito no texto.

Gabyrhcp15 disse...

Olá! sou nova aqui e estou gostando mto dos posts!! concordo com a colega aqui de cima, sobre o carinha q procurava uma namorada roqueira, talvez ele queira alguém com o mesmo estilo musical q o dele. Sobre a parte dos "somente roqueiros brancos" vc esqueceu o Slash (heheXD) e sei bem como é isso. Um amigo meu disse q eu não tinha cara de roqueira pq roqueiros tem q andar com o cabelo solto e liso, tem q ser preto e tem q ter maquiagem pesada... ker dizer então q n posso andar de rabo de cavalo q já nao escuto mais rock. Engraçado q qdo disse a ele "então uma pessoa com cabelo crespo n pode ser roqueira?" ele disse " ah, é só ir no salão e dar um alisante" pelo amor de Deus né??! é cada uma... tenho mta raiva dessas novelas q botam gente pagando de roqueira: enfeita o quarto todo de logos de banda e pronto "ali é da pesada". Não vou mentir q gosto mto de andar com um visual mais pesado, mas é pra me sentir bem e como a colega aki de cima tbm falou, pra mim rock é liberdade, falo isso pras pessoas q dizem q eu só poderia usar roupa preta...mais uma outra confissão: adoroo homens cabeludos... não precisa ser akele cabelo liso headbanger, aprecio os grandes e rebeldes. Mas eu sempre gostei... as vezes o cara nem é roqueiro, é surfista, mas eu acho bonito, é um gosto q eu sempre tive... nada relacionado a esteriótipos:)

Gabyrhcp15 disse...

Oi!! eu sei q eu comentei antes, mas eu li algo numa revista(sabe com é, sem nada p fazer) hj q me deixou bem revoltada. A revista falava sobre o estilo grunge, só q era uma revista chata de moda, eu tirei ft de um pedaço, olha só: "Se na música o grunge arrastava multidões para os shows de bandas icônicas como Nirvana e Pearl Jam, na moda o estilo também possuía muitos adeptos." Depois disso, eles falavam que as camisas quadriculadas e as calças rasgadas representavam a rebeldia dos jovens daquela época. até aí td bem... mas depois eles começam a comercializar o grunge, com até modelo usando uma roupa q n parecia grunge coisa nenhuma... só por ter uma blusa quadriculada, uma calça jeans e usar cintos spikes, inclusive com pulseiras com spikes, a moça tinha um "estilo grunge" "uhh é rebelde". até a cor do cabelo e o penteado da mulher, eles disseram q fazia parte do estilo. Lamentável como querem transformar esses estilos radicais como o grune e o punk em modinhas... não é a 1º vez q vejo isso... fala sério!

Miris May disse...

Wow, so li verdades, cara você é bom nisso.
O que eu tenho a dizer que os rockeiros( superficiais, que são muitos) estao estrangulando O Santo Rock.
Creio que seja pelo motivo das redes socias, eles usa para se mostrar, tendo assim mais de mil moedinhas de likes.
Tem um cara num meu bairro(vou fofocar rsrs) so pelo fato de ser rockeiro e usar camisas de banda a maior parte do dia, todo mundo quer ser amigo dele "ja gostei de vc", principalmente aqueles q nao sao.
So imagem so imagem, sei la se ele é rockeiro de fato ou não ( quem sou eu para julgar?) Só sei que ele é altamente superficial.
E aquela historia de dizer: rock é melhor e tal. Não é bem assim, sei quando amamos algo consideramos esse algo a melhor coisa do mundo.
Mais quando estrapola, tornamos preconceituosos e egocentricos. Ok, nao gosto de sertanejo universitario, funk estentado, sofrencia, o que mais...sei la. Nao gosto, mais respeito, tento pelo menos.
E o esteriotipo ideal para rockeiros, pelo amor do Santo Cristo. Se peguntarem para alguem ja sabe, aquela tradicional, o basiquinho, a modinha.
Tem uma coisa que me irrita é o cara nao pensar e dizer merda "O Slipknot usa drogas, aqueles que acompanham vao usar tambem", eu quase morri, nao sei se chorava ou gargalhava. Espera, se um individuo usa drogas... e daí, ele pode usar o que ele bem entende. Agora se te influenciar, agora eu sei é falta de autonomia.
Ninguem influencia ninguem é nós que deixamos para ser influenciados.
Outra coisa absurda
-" ah nao tem aquele jovem cabeludo? Pois é agora ele tem um monte de tatuagem, piercing( disseram outro nome) acho que ele usa ate drogas....
-ah é rockeiro...
Morri novamente. Santo Deus...
Ok...qual o problema se usar? Vai ser uma ameaça para a sociedade?( minha avo pensa isso).
Se eu namorar um ex dependente quimico ou um negro com rastafari, ela nao vai gostar nada nada disso (ela os chama de moreno).
Bom, sobre o assunto de esteriotipo, pacto com demonio, drogas. Sei de nada. So do tipo faz o que voce quer e seja qual for a consequencia. Ah continuando. Esses rockeiros adotaram coisas que ao longo dos anos se espalhou na mente dos outros que nao sao, fazendo pensar que o tipido de um rockeiro: cabelos longos, medios(masculino, tatuagem, piercing, cabelo tingido, cabelo raspado de lado, all star, bota pesada, roupa preta e por ai vai.
Eu nao tenho nada disso e sou mesmo assim e tenho certeza( claro que a maioria das minhas blusas sao pretas, mas eu gosto dessa cor).
Entao...acho q acabou...
Vamos parar com isso. Rockeiro pode ser qualquer um quando se descobri que es um e se dedica.

Ruan Ferreira disse...

Renan você só pego uma coisa esse preconceito não e só dos rockeiro e sim maior parte vinda da sociedade

Ruan Ferreira disse...

Não impede renan mas não vai ter debate nem opinião concluentes e mesmo coisa um otaku fala sobre anime por amigo que não e fã

Eu concordo com anônimo nessa 2 imagem não vejo nada ruim

Mandrova disse...

só to aqui na vdd pq eu to cagando de medo pq ouvi dizer q tem uma assombração aqui em casa e to sozinha no meu quarto q fica separado de todo resto da casa,então catei qualquer coisa na internet pra desfocar meu cerébro dos meus pânicos (nem devia ter citado isso!agora q me lembrei do q eu tava com medo quero só ver eu atravessar td quintal pra ir no banheiro!).Mas desse tema do estereotipo de rockeiro não acho algo tão ruim assim.O negócio é tirar proveito, como eu faço!Veja bem: pois como sou gorda, relaxada,feia q nem o cão e mão-de-vaca o bastante pra gastar grana com roupas mais "adequadas ao meu perfil" (talvez um saco de batatas fosse mais adequado ao meu estilo,mas isso é só uma auto-crítica), tudo que eu preciso no meu guarda roupa são duas calças jeans (assim como as do Seu Madruga, uma esta rasgada e a outra esta molhada!),e meia duzia de camisetas (pretas, pq preto esconde melhor a pança) com estampa do Raul (3 do Raul, outras 3 são aleatórias doadas da sobra do brechó).E também não corto o cabelo a anos (se vou dar um barrão eu tenho que prender no alto dos miolos se não ele escurrega na privada) o q é pura estética mesmo (motivo1- o cabelão esconde melhor minha cara feia;motivo 2-ai sim é q iam me confundir com um homem).
Mas voltando ao que eu dizia, se não fosse o preconceito que tanto os rockeiros qt todo o restos das pessoas tem a respeito dos rockeiros, eu seria considerada uma velha-louca mendiga/esfarrapada/nojenta/etc. Mas graças ao estereotipo pre-estabelecido unanimimente sou considerada pelas crianças e pelos velhos, por homens e mulheres, por lesbicas e travestis, como uma simples roquita (as vezes me confundem com rockeiro mesmo.E as vezes, com pirata.Uma vez uma criança falou q eu parecia com o Jack-Sparrow!Mas eu afirmo plenamente q não tenho barbas e nem sou maria-sapatão!Mesmo pq, cá entre nós: com minha auto-descrição a impressão q se tem é que nem o diabo me quer!)!
Voltando ao assunto: Eu não sou nem nunca fui rockeira bosta nenhuma!No maximo sou uma "raulseixista".Mas eu gosto mesmo é de musica de 8 bit e me encaixo mais na triburbana de "computeiro-sedentario-enclausurado" do que qualquer outra coisa.
Ja a conversa da menina em relação ao grupo do facebook e a reclamação q ela não tinha feedbacks, amigos, likes, cutucadas (ninguem cutuca ,cutuca no facebook)etc eu entendo-a mais ou menos.Eu também sofro com essas, só q no meu caso são feedback na categoria de HQ, q por mais q eu me esforce e de o maximo q posso no meu trampo, não tenho feedback nenhum;nem critica, nem elogio, nem nada,um tremendo fiasco! dai vejo trabalhos muito mais ordinarios com um bando de fãs e mil e 1 coments e compartilhamentos...e fico simplesmente puta da cara e desgraçada da minha cabeça!Conclusão é que a popularidade sempre tem alguma sacada-chave .Meus blogs também são um fiasco.Mas ainda encontrarei as respostas da pergunta e resolverei as equações que eu não sabia!No minimo essa resposta é VENDER A ALMA PRO CAPETA!ou talvez fazer um pacto com os illumi-corps

Mandrova disse...

alias, visita meu blog aÍ?!É de graça!É claro q ... doações são sempre benvindas
http://mandrovametacritica.blogspot.com.br/

Lizandra Aparecida Bianchiny De Oliveira disse...

Oi sou Lizandra quero muito ajuda de VCS eu quero muito ser uma rockeira mais nao tenho como compra roupas pra mim minha mãe não pode trabalha VCS podem acha que é mentira mais não é não e pra piorar aqui onde mora as coisas são caras nao tenho como compra mora em são Joaquim santa Catarina se poderem me ajuda entre em contato 049991477913 chama no whats se poderem doar roupas de rockeiras muito obgd

Renan Lima disse...

Oi Lizandra. Espero que esse seu desejo de ser rockeira por meio de roupas, num artigo sobre superficialidade, seja zoeira.

Suzana Castro disse...

Na minha opinião você não precisa de um monte de coisa como essas para ser Rockeiro, o que você precisa é gostar de verdade do rock, não é preciso tingir o cabelo para ser Rockeiro, tantas pessoas por aí com o cabelo tingido e nem são Rockeiras. A minha opinião é essa, você não precisa seguir regras com o rock, para ser Rockeiro, você só precisa gostar de verdade do rock.

Iohana Escobar disse...

Nossa, ótimo texto! Me lembro da 7° série que o pessoal que era considerado rockeiro na escola, se vestia de preto e colocava camiseta de banda, umas pulseiras de metal no pulso, certo dia eu chego numa guria com a camiseta dos Beatles, e eu juro eu estava tentando fazer amizade com a mina, não interpelar ela ou mostrar sabedoria suprema e pergunto qual o álbum que ela mais gostava da banda, a resposta não poderia ser pior: "Greatest hits" de verdade eu fiquei pasma, mas aquilo me serviu como lição porque na minha vida eu iria encontrar muitas pessoas assim. Em contraponto eu iria encontrar um pessoal mais chato ainda, aquele povo que tu diz que gosta de uma banda, acha legal o som e eles te perguntam se tu sabe a marca de papel higienico do baterista, tu responde que não e é chamada de poser na hora! A verdade que no primeiro caso eu virei amiga da menina, ela foi uma das únicas pessoas que eu falei nos tempos de escola (perdemos o contato depois de uns anos, mas ok). Já no segundo caso, eu nem fiz questão de continuar a conversa com o cidadão. Sobre os rockeiros não falarem com pessoas que tem outro gosto musical, eu vou contar a terceira historinha pessoal no comentário, eu tinha uma prima que amava sertanejo, fui com calma com ela, mostrei bandas e musicas boas, a menina se influenciou e saiu daquele breu, hoje eu não posso dizer que ela ouve rock, mas ela melhorou muuuuito. É isso Renan, vida longa ao rock, vamos trazer mais gente para esse lado da força. \m/

oestranhomundo-de-ioio.blogspot.com.br

Paloma V. A. de Jesus disse...

Me indentifiquei muito com o texto.
Eu curto rock,e o meu estilo de musica preferido,minha banda preferida é Slipknot,mas por eu gostar de rock nao significa que eu tenha que me vestir de "roqueira de verdade".Na minha escola eu via varias pessoas com blusas de bandas ,calças rasgadas...e eu pensava:"Esses caras são roqueiros mesmos","Essa é a minha turma".Porém ,um dia conversei com uma dessas pessoas e me decepcionei.Nesse "grupinho" nao tinha ninguem interessante,inteligente,só conheciam as bandas mais famosas.Eu achava que essas pessoas(só pelo fato de se vestirem como roqueiros) seriam os meus amigos ,pessoss com quem eu me identificaria.Mas a minha melhor amiga nao gosta de rock,nao conhecia Slipknot ,nao veste preto,nao conhece nenhuma banda.Porem isso nao importa,o que inporta é que temos pensamentos iguais,posicionamentos,alguns gostos parecidos,ela é engraçada e nos damos bem.O nosso gosto musical é só um detalhe.Nao atrapalha em nada.Tenho pena de pessoas que escolhem amigos pelo estilo musical deles.Perdem a oportunidade de conhecer pessoas incriveis.
Eu nao me visto como uma "roqueira",mas o rock faz parte da minha vida.Slipknot esta presente na minha vida.É uma das coisad que o Slipknot prega é que vc deve ser vc mesmo e nao um esteriotipo.
É sempre legal conhecer e converssr com pessoas que curtem o mesmo estilo musical que vc,mas nao devemos excluir e nos afastar de quem pensa ,veste e escuta coisas diferentes de vc.
Odeio quando alguem diz:Todo mundo que escuta rock é satanico.Todo mundo que escuta rap é bandido.Todo mundo que escuta sertanejo é corno.Todo mundo que escuta funk é vadia.
Pelo amor de Deus!!Cada um escuta ,veste ,canta o que quiser!!Rock é liberdade e nao opressão.
O rock mudou minha vida ,e faz parte de mim,mas nao preciso usar preto ,nem roupas rasgadas,nem maquiagem pesada pra provar isso.

Postar um comentário