segunda-feira, 20 de julho de 2015

Paródias e piadas prontas

Nem sempre o Rock e Metal se levam a sério. Algumas vezes, as bandas só querem fazer um som despretensioso e sem grandes mensagens a passar. Algumas vezes, os fãs só querem uma banda pra ouvir, e não usá-la como hino ou "trilha sonora" para defender uma causa. Algumas vezes, as bandas sérias também fazem canções que fogem do seu estilo para serem apenas divertidas e agradáveis ao ouvido. E tem as bandas que resolvem apostar unicamente no humor e em fazer graça, como se fossem comediantes profissionais do Rock, prontos pra fazer músicas divertidas para fazer o público chacoalhar a cabeça e rir - não necessariamente ao mesmo tempo. Isso seria um tanto bizarro.

Nesta lista, você vai conferir 10 bandas que tem essa veia cômica e fazem músicas divertidas, debochadas que só querem te fazer rir. Então sorria, meu bem. Sorria pra felicidade que você procurou. O quê, produção? É "infelicidade" o certo? Ah, dane-se.

Banda: Spinal Tap
Estilo: Heavy Metal
Esta é a primeira banda explicitamente humorística do Rock/Metal, e ela nunca chegou a existir de verdade! Ela nasceu do "documentário" intitulado This Is Spinal Tap, lançado em 1984 e roteirizado pelo diretor Rob Reiner e pelos atores do filme, que são integrantes da banda fictícia. Essencialmente, o filme satiriza o comportamento dos integrantes e das bandas de Hard Rock e Heavy Metal da época, mostrando situações engraçadas, curiosas e constrangedoras que a banda passava, fazendo um tipo de humor auto-depreciativo, mas não necessariamente negativo. Apesar do filme ter feito um modesto sucesso, ele se tornou uma sensação entre os headbangers e as bandas, principalmente entre as bandas que se identificaram quase totalmente com o Spinal Tap. Tanto é que alguns (Eddie Van Halen e Steven Tyler) não acharam a mínima graça quando viram o filme na primeira vez, pois tudo que aconteceu com o Spinal aconteceu com eles, de fato. Em resumo, o documentário falso acabou se tornando um documentário verdadeiro das bandas da época! Inclusive o integrante da banda Dokken, George Lynch, declarou: "Somos nós! Como eles fazem um filme sobre nós?"


Banda: Tenacious D
Estilo: Rock
Agora vamos falar de outra banda famosa por conta dos seus filmes, mas que dessa vez, existe de verdade. Era uma vez, dois rapazes chamados Jack Black e Kyle Glass, que se conheceram em 1985 em um grupo de teatro chamado The Actor's Gang, onde Jack era o vocalista principal da trupe. Já em 1989, eles começaram a cantar e tocar violão juntos, e em 1994, começaram a fazer músicas autorais e a fazer pequenos concertos, onde criaram e definiram o nome da sua banda nova, Tenacious D. Eles também conseguiram participação numa série de comédia da HBO, e com ela, conquistaram evidência, respeito e a oportunidade para abrir shows de bandas grandes como Pearl Jam e Foo Fighters. A banda só foi lançar seu primeiro disco intitulado "Tenacious D" em 2001, que contou com a participação de Dave Grohl na batera e outros músicos de grandes bandas. O álbum rendeu opiniões divididas (entre os críticos chatos, pois o público adorou a banda), mas todos concordavam que a banda era hilária profissionalmente. E finalmente, em 2003, chega a parte que você estava esperando: o filme Tenacious D - The Pick of Destiny foi lançado - aqui no Brasil, teve o nome de Tenacious D: Uma Dupla Infernal. Ah, essa mania de fazer subtítulos bestas pros filmes traduzidos... O curioso é que a trilha sonora do filme e segundo álbum oficial da banda só foi lançado em 2006. Já em 2012, a banda lançou o álbum "Rize of The Fenix", cuja fênix estampada na capa do álbum é bem... digamos... sugestiva. Isso é só uma coisinha que faz o Tenacious D ser uma das bandas de comédia mais bem sucedidas e escrachadas do Rock. Este autor se limitou a falar mais da biografia dela porque muita gente não sabe dela direito. Já o humor dela, não precisa falar, não é?


Banda: Mamonas Assassinas
Estilo: Essencialmente, Rock. Mas depende da música
Essa foi a primeira banda de Rock cômico do Brasil (mentira, entes dela teve os Raimundos, mas este autor está com preguiça de falar dela neste artigo), e como todos sabem, o Mamonas Assassinas teve uma carreira meteórica - literalmente, já que caiu como um (olha o senso de humor, hein). Inicialmente, o grupo de chamava Utopia, e fazia músicas sérias e profundas. Mas como Deus Metal não queria que a banda fosse séria, o Utopia fracassou, e eis que o Mamonas Assassinas ascendeu para o Brasil, para o Jô, para o Faustão, para o Gugu e para todas as crianças da época, que cantavam alegremente as músicas sobre hábitos e peculiaridades sexuais do mundo animal, sobre orgias de portugueses e sobre cabelos da bolsa escrotal que se embolavam com os pelos da região glútea. Pois é, eram músicas bem politicamente corretas que hoje em dia certamente seriam bem recebidas - especialmente aquela música que dizia que "gay também é gente", com certeza seria ovacionada por aqueles que foram contra a oda de fotos coloridas nos perfis do Facebook. Sobre o estilo das músicas, o Mamonas vai do Brega até o Sertanejo, faz cover do The Clash e ainda uma música bem débil metal, com uma instrumentação bem habilidosa. Com certeza o Mamonas foi a banda despretensiosa e arteira (naquela mal sentido que as mães vivem dizendo) mais bem-sucedida do Brasil, quiçá, do mundo.


Banda: Massacration
Estilo: Heavy Metal
Chamados de "Mamonas Assassinas do Metal" (na verdade esse chamamento não pegou, só este autor que viu em algum lugar e lembrou), o Massacration surgiu... bom, é aquela história que você já sabe. O programa de esquetes de humor Hermes e Renato da extinta MTV Brasil um dia formou essa banda de mentirinha, para satirizar o comportamento e os trejeitos das bandas de Metal (especialmente aquelas da década de 80, da NWOBHM) e sua vontade de fazer pose, de se levarem a sério, de defenderem com honra, poder e glória a obra de Deus Metal. Não repcisa dizer que os headbangers que realmente se levam a sério demais e que se acham os salvaguardadores da palavra de Deus Metal odiaram ser parodiados pelo grupo, e até hoje o odeiam. Um dia, a banda que era de mentirinha passou a ser de verdadinha, e o Massacration fez shows, lançou álbuns de verdade que ficaram no topo de vendas de discos de Metal do Brasil, lançaram um clipe que ficou no topo das paradas da MTV, o "Metal Is The Law", passou na rádio e foi uma febre entre os jovens e uma boa diversão entre os adultos que sabem rir de si mesmos. É importante destacar também o estilo que a banda adotou: no início da sua carreira, durante a fase do seu CD "Gate ofMetal Fried Chicken of Death", seu traje era todo preto, couro, metal e colete, típico visual do Metal oitentista e tradicional. Depois com o lançamento de "Good Blood Headbanguers" (que traduzindo pro português, é "headbanger sangue bom"), eles adotaram um visual Glam Rock, com direito a roupas coloridas e coladinhas, estampas de peles de animais, botas e muito brilho. Infelizmente, a piada acabou com o fim do programa Hermes e Renato e a debandada do grupo de humor para a Record, para participar do péssimo programa Legendários. Quer dizer, o humorista Bruno Sutter resistiu na MTV, que continuou no caminho do Metal e fazendo o programa Rocka Rolla, e ainda selecionando mulheres para fazer uma nova banda, Detonator e as Musas do Metal, mantendo assim o seu personagem consagrado. Hoje, o Massacration está oficialmente morto (especialmente dado a morte de Fausto Fanti, o líder do grupo Hermes e Renato e guitarrista do Massacration), e Bruno continua na sua nova banda Detonator e As Musas do Metal, que diferentemente do massacration, se leva a sério enquanto banda, musicalmente e em carreira, apesar de continuar a ter letras bem-humoradas.


Artista: Weird Al Yankovic
Estilo: O que ele quiser
Você deve conhecer esse indivíduo com cara de maluco pelos seus antológicos clipes de "Fat" e "Eat It" (paródias de "Bad" e "Beat It" de Michael Jackson) ou de "Smells Like Nirvana" (paródia de "Smells Like Teen Spirit" do Nirvana). Ou talvez você nem o conheça, pois não é da sua época. Pois saiba, jovem, que Alfred Matthew Yankovic é o rei das paródias, e está na ativa desde a década de 80 até hoje, parodiando artistas Pop como Pharrel Williams, Iggy Azalea, Robin Thicke e Lorde. Não conhece esses artistas? É, este autor também não. Ele se desatualizou e ainda acha que Miley Cyrus é top 10 das paradas musicais. Ah, Weird Al parodiou ela também. Aliás, não tem nenhum artista famoso que Weird Al não tenha parodiado. Não importa o estilo do artista ou da banda, não importa se for Hip Hop, Pop, Rap, Rock, Tecnobrega (tá, acho que ele ainda não foi tão longe), Weird Al vai atacar. E para não terminar este tópico mostrando a paródia do Nirvana, este autor vai diferenciar e mostrar a paródia de "I Love Rock and Roll" da Joan Jett.


Banda: Comitiva do Rock
Estilo: Rock / Metal
Continuando a falar de paródias, vamos falar da Comitiva do Rock, um grupo que mistura clássicos do Sertanejo com clássicos do Rock/Metal, e essa mistura sai surpreendentemente boa. O grupo é formado por Ozzy Menotti, Slash Sorocaba, Zezé Cavalera, Ralf Young, Tonico McBrain e Hudson Vai, além da Vaca Metaleira, a mascote que agita a galera que veio diretamente dos comerciais de Toddy. A banda conseguiu fama no Brasil inteiro por participar e vencer o concurso "O Rei das Paródias", realizado pelo extinto programa da Record "Tudo É Possível" (não é à toa que ele morreu, que nome ruim), onde ele mostrou suas misturas entre Guns N' Roses e César Menotti e FabianoVan Halen e Chitãozinho e Xororó, Twisted SisterBruno e Marroni, entre outras. A partir daí, foi só sucesso.


Banda: Dread Zeppelin
Estilo: Rock / Reggae
Como o nome sugere, o Dread Zeppelin não só é uma paródia do Led Zeppelin, como também toca suas músicas em versões abençoadas por São Bob Marley! E não só canções do Led, mas também do The Who, Elvis Presley, Deep Purple, Cream, entre outras banda. E você deve estar se perguntando agora porque raios celestiais tem um Elvis cover no vocal, se a banda se baseia no Led Zeppelin. Ora, irmão, você ainda quer buscar sentido em uma banda que faz versões de clássicos do Rock em versão Reggae? Apenas deixe a energia do som te levar, a vibe positiva solta pelo ar, quem sente com a alma é capaz de amar, tá sempre livre pra cantaa-aaaar uÔÔÔÔÔÔô ôôôôôôôôô...


Banda: Cannabis Corpse
Estilo: Death Metal
Parece piada, mas esse nome não é só um trocadilho bobo com a banda de Death Metal Cannibal Corpse, é uma banda de verdade! Mas ao invés de apelar pro gore, pra nojeira, pra podridão e perversão sexual necrofílica, o Cannabis Corpse prefere ser de humanas e falar da cannabis, da erva do capiroto, do cigarrinho de artista, do 4:20, do baseado, da namorada do Homem-Aranha, enfim, da má-conha! Então, se o Cannibal faz uma música chamada "I Will Kill You", o Cannabis faz "I Will Smoke You". Se eles fazem "Butchered at Birth", os outros fazem "Blunted at Birth". Se fazem "Hammer Smashed Face", fazem "Reefer Stashed Place". Se fazem "Pulverized", fazem "Vaporized". E por aí vai. Dá pra ver que eles se levam a sério... em não se levar a sério.


Banda: Nanowar of Steel
Estilo: Heavy Metal
E a banda parodiada da vez é aquela que já é considerada por alguns bangers como uma piada: o Manowar. Pois é, já não basta estes guerreiros másculos e musculosos do True Metal serem zoados, tem que aparecer uma banda pra parodiar eles também! O italiano Nanowar of Steel nasceu em 2003, lançou duas demos nesse ano, e em 2005, lançou o álbum "Other Bands Play, Nanowar Gay!", cujo título parodia o refrão da música "Kings of Metal" do Manowar. Já no seu segundo álbum de 2010, o Nanowar não se contentou em parodiar apenas o Manowar, ela inventou de parodiar outras bandas de Heavy e Power Metal e ainda aproveitou para se "inspirar" no Rhapsody of Fire, colocando assim o sobrenome "of Steel" depois do seu "Nanowar". Dá pra ver que o Nanowar não tem ideias "nano", ele tem ideias grandes, ele expande sua zoeira! Ele cresce, ele pensa pra frente, ele galga degraus mais altos, enfim, o Nanowar é um empreendedor. Seja você também um empreendedor!


Banda: Beatallica
Estilo: Metal
E pra fechar com chave de ouro, temos agora a banda que parodia o Metallica e o Beatles ao mesmo tempo! Como? Ele incorpora elementos e referências de várias músicas dos Beatles e do Metallica, junta ambos na mesma panela, bate bem, deixa no forno por três minutos e vô-a-lá, tem-se várias músicas unindo o melhor das duas bandas! O Beatallica ainda canta uma nova letra com a voz idêntica à de James Hetfield! E até melhor, já que... o James tá véio hoje em dia, né... enfim. E essa mistura inusitada nos rende várias pérolas, como "Hey Dude" (versão de "Hey Jude" com referências de "Nothing Else Matters"), "All You Need Is Blood" (versão de "All You Need Is Love"), "Sandman" ("Taxman" + "Enter Sandman"),  "... And Justice For All My Loving" ("... And Justice For All" + "All My Loving"), entre outras. Corra logo atrás de toda a discografia do Betallica se você gosta de mash-ups profissionais.


***
E isto é tudo, pessoal! Este autor fica por aqui, mas em breve estremos de volta. Eu aqui no meu velho e querido blog. Vocês em todo o Brasil! Por quê?!

-  O Roque é nosso!!!

É cada vez mais nosso!!! Tchau pessoal!

0 orações:

Postar um comentário