segunda-feira, 6 de julho de 2015

Como você é cristão e ouve Black Metal?

É comum pessoas questionadoras fazerem perguntas desse tipo. Às vezes essas perguntas parecem provocações ou um pouco maliciosas, mas geralmente são motivadas pela surpresa ao ver um cristão vibrando ao ouvir Black Metal, ou ver uma pessoa viciada em Punk Rock que não defende a Anarquia, ou ouvindo Hard Rock e sendo moralista, e por aí vai. Seria um tanto incoerente acreditar/defender uma coisa mas ouvir músicas que pregam o contrário, não é? Ninguém deveria fazer isso...

Ou será que não tem problema?

Bem, primeiramente, não existe nenhum órgão ou entidade com o poder absoluto e inquestionável de te impedir de ouvir o que quiser. Se você for cristão e quiser ouvir Black Metal, esse estilo blasfemador, satanista, anticristão, niilista e que às vezes até flerta com o neonazismo, você tem toda liberdade para tal. Você não precisa mostrar pra ninguém seu certificado de Permissão Para Ouvir Black Metal Mesmo Sendo Cristão aprovado, carimbado e reconhecido pelo Sindicato do Black Metal em acordo com a Seita Satã é Simpático Sabido e Sarado, com a Associação de Admiradores de Nietzsche Que é Tão Fã Que Sabe Até Escrever O Nome Dele Direito e com a Organização Mestiça NeoNazista Brasileira. Aliás, se você for ateu e quiser ouvir Stryper, você pode também. Se você for carnívoro e quiser ouvir Paul McCartney, você também pode. Se você for fã do Jair Bolsonaro e quiser ouvir Nirvana, você pode também! E se for mulher e quiser ouvir Velhas Virgens, vá em frente! Faça o que tu queres, há de ser tudo sem lei.

Parece incoerência ouvir uma coisa que é contrária ao que você defende, mas vamos fazer uma pergunta simples: você ouve Música pelas palavras que a tal música emite, ou pela MÚSICA em si?

Se você ouve música pela música, você não é nada incoerente. Você simplesmente não se importa com a letra da música. Tanto faz se ela fala de um minotauro bebendo dolly-cola com farofa porque seu dentista comprou uma casa sem janela, ou qualquer outra coisa sem sentido como essa.

Por outro lado, se você gosta de ouvir músicas pelas mensagens que elas emitem, você precisa perder um precioso tempo da sua vida pesquisando por bandas e canções que se encaixem perfeitamente (ou pelo menos essencialmente) com o que "te representa".

Esse negócio de "ser coerente" o tempo todo acarreta algumas ideias perigosas às vezes, que sugerem que você deve sempre "obedecer" a coisas que não merecem lá tanta importância assim, como "se vestir de acordo com seu estilo musical", "ouvir apenas o que te representa", etc. Que tal fazermos uma coisa revolucionária: descomplicar a vida e deixar de seguir regrinhas inúteis? Vamos! Isto é possível! Depende de nós! Quem já foi ou ainda é criança... (8)

Sim, este breve artigo pode ser uma extensão do artigo "Escolhas", uma vez que ele possui a mesma mensagem de libertação e de "desobediência" às regrinhas que você se sente compelido a obedecer. Fiquem com uma música gospel e adeusmetal.

2 orações:

Matheus Henrique Gaspar disse...

quem é cristao e curte black metal, pode ouvir Antestor e outras bandas de Unblack Metal tambem \o/ http://www.youtube.com/watch?v=OdCYNvCjo-0

Dinha Puffy disse...

Ai por favor, que todas as pessoas cheias de discursos desse tipo, como se existisse um ritual para poder conquistar o direito de se ouvir uma banda/estilo ou outras, vejam esse post...
Eu sempre escutei o que me agrada.. as vezes leio a letra e as vezes não isso me deixa livre para colocar minha própria letra, isso ninguém pode tirar de mim, nunca!!! HAHA.
E mais, acho que antes o rock era sinal de liberdade, rebeldia e contracultura, hoje o ele e suas vertentes se tornaram mais um seletor de novos subgrupos fechados e muitas vezes tanto preconceituosos como os grupos mainstreams..

Enfim. beijinhos :)

Postar um comentário