quarta-feira, 8 de julho de 2015

Estereótipos: Gestos do Rock

O Rock é único por inúmeros motivos. É o único estilo que faz 784.512.682 bandas nascerem todo dia, o único estilo que tem mais de 852.675.329 subgêneros e o único estilo que tem dezenas (ou 659.361.457) de gestos únicos, que incluem movimentos de cabeça, de corpo e até sinais de mão. Vamos listar todos esses gestos e comportamentos:


Horns Up!
Horns, metal fingers, mão chifrada, chifrinho, "simbolo do Rock", esse sinalzinho que tem vários nomes consiste em empunhar a mão e levantar os dedos indicador e mínimo. A primeira aparição desse sinal no Rock foi no disco "Yellow Submarine" dos Beatles, onde John Lennon aparece fazendo o sinal na capa do álbum e no seu encarte.


Mas quem popularizou o símbolo foi Dio, célebre músico do Metal que quis ter uma marca registrada, decidindo imitar sua vó italiana que usava o chifrinho para afastar mal-olhado ou jogá-lo de volta. Com Dio fazendo esse sinal nos shows, os fãs imitaram e toda a comunidade rockeira também imitou, se tornando um dos seus símbolos oficiais.

E indo mais longe que isso, descobrimos que o símbolo tem o nome de Mano Cornuto, e é associado aos antigos deuses pagãos da fertilidade e conexão com a natureza que tinham chifres, conhecidos como "deuses corníferos". Sim, até o símbolo do Rock esbanja cultura.

Existem também flexões desse símbolo, entre elas:

Tradicional
Aqui o símbolo aponta seus dedos chifrados para frente, afastando o mal e espetando-o com seus dedos rijos.

Modo de defesa
Ao invés de atacar o mal, o símbolo mostra as costas da mão como se fosse um escudo, entrando em modo de defesa.

Eu Te Amo
Segundo a linguagem de sinais, levantar os dedos polegar, indicador e mínimo significa "eu te amo". Ou seja, basta um polegar levantado pra você dizer que tá amando ao invés de atacar ou se defender do mal. ooooooownti

Tomadinha
Esse estilo acontece quando a pessoa deixa seu braço todo paralelo ao chão....
... ou dobra seu pulso para baixo, deixando o horns paralelo ao chão...
... fazendo o horns ficar semelhante ao plug tomada.

Mega Horns
Esse estilo consiste em usar as duas mãos. Ninguém faz esse estilo, mas combina com quem é zoeiro ou retardado (o que não faz muita diferença).

Lula
Esse é sem comentários.


Outros sinais com a mão
Não existe outro sinal tão característico para o Rock como o horns, mas há outros sinais tão presentes quanto ele:

Hasta la victoria siempre
"Hold your head up high, raise your fist up in thr air, play metal louder than hell, louder than hell"... "Raise your fist to the air, put your hands up high"... Há muitas músicas falando desse gesto de levantar o punho fechado pro alto. Ele representa força, poder, sentimento de "Hail and kill! This day we fight! YEEEEEEAAAAAH!!!", fazendo a pessoa incorporar um cavaleiro medieval contra as forças do mal.

Chaminhas
Consiste em abrir a palma da mão e movimentar  os dedos aleatoriamente para cima, mimetizando o movimento de chamas. Esse sinal é feito pelas criaturas com um parafuso a menos que querem pagar de tr00 ou simplesmente fazer uma pose mais "impactante", e o resultado é essa desgraça que você vê ao lado. Pesquisas afirmam que o único cara que já fez chaminhas sem ser ridículo foi Jimi Hendrix.

Queimando uma guitarra de verdade, qualquer um fica fodão!

Carregando o ki
Consiste em virar a palma da mão para cima e dobrar os dedos com força, como se estivesse apertando aquelas bolinhas de fisioterapia. Este sinal representa poder, agressividade, ódio, ameaça, monstruosidade. Como no caso das chaminhas, são poucos as pessoas que carregam seu ki sem parecer tolas e ridículas. Geralmente esse sinal de mão é acompanhado por uma fisionomia típica dos inimigos dos power rangers, que ficam com o corpo curvado para frente, pernas dobradas, careta raivosa e mostrando os dentes como um animal prestes a atacar - ou segurando sua vontade intensa de defecar - e por último, um rugido feroz e UOOOOOOOOOOAAAARGH!!!

É por aí mesmo, moleque do Judas.


Batendo cabeça
No departamento de gestos corporais, este é o símbolo mais emblemático do Rock/Metal. Consiste em movimentar a cabeça constantemente, podendo causar tonturas, pontadas de dor na testa e até AVC nas criaturas mais fracas. O ato de banguear (ou bater cabeça) é mais valorizado se a pessoa tiver cabelo grande, do contrário, é bem broxante.

O ato de banguear também segue um padrão, onde a pessoa se movimenta seguindo o plano cartesiano...



... seguindo o eixo Y, ou o eixo X.




Seguir o eixo Y é mais comum, principalmente porque permite fazer o efeito especial de comercial de xampu, onde os cabelos recém-tratados são puxados para cima e para baixo formando belíssimas imagens. Entretanto, também é viável seguir o eixo X, por dar menos tonturas e dar efeitos mais variados no cabelo.

É possível também girar a cabeleira, tanto no sentido horário como no anti-horário.



Curtindo o show
Existem padrões de comportamento até na hora de curtir um show. Tem gente que é mais agitada e que se mexe toda, tem gente que está mais interessada em ouvir a música e ficar quieta, tem gente que dança, outros fazem mosh, entre muitas outras coisas. Vamos listá-las:

Feliz feliz alegre alegre
Não há muito o que dizer sobre esse tipo, exceto o óbvio: é a pessoa que faz todos os gestos com mãos e corpo descritos acima de modo extasiado e animado por estar no lugar que mais gosta: em frente à sua banda e cercado de gente que, por uma razão inexplicável, se tornam seus amigos instantâneos. Em alguns casos, a animação é tão intensa que a pessoa fica se remelexendo empolgada até nas músicas calmas, o que lhe rende algumas zombarias dos demais.

Air Guitar Hero
Este exemplar está mais do que feliz feliz alegre alegre, está quase tendo um orgasmo de tanta animação. Ele empurra todo mundo, se joga pros lados, canta junto com a banda, faz uma performance colossalmente amadora e incorpora os trejeitos não só do vocalista, mas DA BANDA INTEIRA. Aí quando chega a parte do solo, ele pega sua guitarra imaginária, afina suas seis cordas de mentirinha e toca com vontade seu instrumento do mundo da imaginação, se sentindo um rockstar.

Bêbado
Nada como curtir o show no modo bêbado. Você atrapalha todo mundo, tropeça em todo mundo, cai em todo mundo, derrama a cerveja em todo mundo e enriquece o mundo da cervejaria comprando mais cervejas que vão ser esbanjadas em todo mundo. Pode aproveitar também pra paquerar as solteiras (e as comprometidas) sem se importar com os tabefes que vai levar, afinal, você não vai sentir nada estando bêbado. Se der sorte, você pode até ser chamado pra subir no palco pra fazer uma performance artística, que com certeza estará disponível no YouTube no dia seguinte com milhões de acessos.

Cão balança-cabeça
Sabe aquele brinquedinho do cachorro que tem a cabeça pendurada, que você dá um toquinho nela, e ela fica balançando pra sempre? Pois é, ele representa aquele cidadão que fica paradão no meio do show, firme como uma estátua, imóvel, inabalável. Geralmente fica de braços cruzados olhando fixamente a banda com uma cara séria, imóvel, inabalável. Essa estátua, digo, essa criatura está assim porque está curtindo intensamente o show, prestando atenção em cada detalhe da performance da banda, mas está tão concentrado que fica paradão feito um bocó na rua vendo a dona bonita, e a única prova de que está curtindo o show é sua cabeça balançante que fica pra cima e pra baixo, num movimento bem discreto, assim como o cachorrinho balança-cabeça.

Empurradores
Você foi um sortudo que conseguiu ir lá pra frente e ver seus ídolos de pertinho. De repentemente, as pessoas atrás de você começam a te empurrar, empurram o gordo, empurram o altão, empurram o que tinha cara de Jesus, empurram a baixinha de cabelo pintado que some na multidão, e assim uma grande correnteza de humanos é formada, enquanto as pobres criaturas lá da frente são esmagadas e tem os olhos quase saltando das órbitas. Tudo isso acontece graças aos empurradores, os indivíduos que empurram todo mundo sem um motivo esclarecido. 99% dos esmagados acreditam que eles fazem isso porque são retardados, mas também concordam com a tese de que eles querem se vingar de todo mundo que está lá na frente, por não terem conseguido chegar lá.

OBS: este autor disse 99%, porque sempre tem um atentado dos inferno que quer mais é ver o circo pegar fogo, que enquanto está sendo feito de pasta de dente, está lá rindo e gritando de alegria, achando graça de tudo. Talvez por estar feliz em receber essa encoxada monstra.

Casal
A presença deles é um tanto indesejada pelos demais, pois dependendo do fogo de sua paixão, eles são capazes de deixar todos ao seu lado segurando vela sem querer querendo. Entretanto existem casais que não são melosos e curtem o show como bons amigos e fazendo todos os típicos gestos do Rock. Enquanto isso, outros estão quase fazendo uma suruba (suruba de dois) justamente do seu lado, e se aquecendo para ocupar o banheiro do local por 5 a 20 minutos.

Velório
Esse ato é feito apenas em ocasiões especiais, quando a banda toca uma balada ou uma música romântica. Nesse momento, toda a plateia levanta isqueiros, fósforos, velas e rabos de charmanders pro alto para lançar pequenos raios de luz no breu, formando o efeito de céu estrelado. É um fenômeno lindo que somente a banda consegue ver e aproveitar, enquanto as pessoas que erguem seus foguinhos ficam com o braço doendo de tanto ele ficar estendido.


Show your tits
Esse comportamento é clássico nos shows de Rock, especialmente os de Hard Rock. As mulheres que fazem isso não se importam de ser chamadas de vadias pelos julgamentos machistas, pois elas fazem isso pra se divertir, sem precisar da aprovação e/ou opinião dos outros. Usualmente elas não esperam por um momento certo pra mostrar seus melões, mas os "momentos certos" comuns são quando 1) ela aparece no telão do show ou 2) quando o próprio artista da banda pede pra que ela faça essa "gentileza".


Rodinhaaaa
Roda punk, mosh, mosh-pit, mosh circle, slam dancing, esses vários nomes nomeiam o ato de correr, empurrar, bater, socar, chutar, joelhar e cotovelar uns aos outros. O mosh é considerado um tipo de dança típica do Rock, sendo feito nos shows dos seus gêneros mais agressivos, como Punk, Hardcore e Metal extremo. Apesar da intenção não ser machucar ninguém de verdade e só se bater para despertar o lado primitivo e animal do ser humano (que poético), é possível sair com partes roxas pelo corpo todo.


Paredón
O wall of death é uma evolução do mosh, sua versão mais extrema. É como uma guerra onde dois lados colidem e se matam, e vence o lado que ainda estiver inteiro. A magia dos filmes de guerra como 300, Spartacus e Senhor dos Aneis é transportada para a vida real em festivais de Metal. Impressionantemente, até agora não há registros de mortes causadas por esses temidos paredões da morte.



Se joga, bi!
O stage diving é o ato de literalmente mergulhar na plateia. O artista toma fôlego, coragem, um plano de saúde e se joga pra cima dos fãs, esperando que eles sejam fortes (e macios) o bastante para sustentá-lo. Esse ato da plateia sustentar o artista com as mãos e deixá-lo deitado numa nuvem composta por mãos famintas para apalpá-lo também tem um nome próprio, que é crowd surfing. Ou seja, o stage diving é a queda, e o crowd surfing é a sustentação do artista. Sem o crowd surfing, o coitado se estatela no chão.



Gestos dos artistas
O último tópico do artigo falará sobre as coisas que os artistas sempre fazem. Especificamente o vocalista, já que o baterista, baixista, guitarrista, tecladista e outros portadores de instrumentos musicais estão ocupados demais pra exibir padrões de comportamento. Os vocalistas podem usar de todos os gestos com corpo, mãos e cabeça ombro joelho e pé descritos até agora, mas há ainda mais:

O DEDO
Enquanto está cantando, o vocalista tem que fazer algo com as mãos. Esta é a hora dele estender O DEDO para a plateia, que é apontada pelO DEDO que observa a pose imponente do seu ídolo mirando O DEDO diretamente para eles, sentindo o poder dO DEDO penetrando fundo nas suas almas. Claro que mostrar O DEDO não é coisa que só os artistas de Rock e Metal fazem, mas é só pra deixar registrado que uma hora o vocalista vai mostrar O DEDO.


O DEDO é apontado com força (ui) lá pelos 7 minutos. Mas é bom ver o vídeo todo.

Por aqui, sir
Como dito antes, o vocalista tem que ter algo pra fazer além de cantar. Os mais teatrais gostam de fazer poses mirabolantes, se agachar, gesticular, apontar O DEDO, carregar o ki, e fazer um gesto que passa quase despercebido, que consiste em abrir as pernas (calma, não é nada que você tá pensando), quebrar o quadril pro lado, deixar o tronco levemente inclinado pro lado oposto, cantar e levantar o bracinho, como se estivesse indicando o caminho a alguém. Como é um gesto muito formal e teatral, é mais reproduzido por cantoras de Metal Sinfônico. Duvida? Essa do lado é a cantora do Amberiam Dawn. E essas abaixo são do atual Nightwish, Leaves' Eyes, Niobeth, Whitin Temptation, Sirenia, ex-Nightwish, e a lista continua!

POR AQUI, SIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIR!!! (8)

Ligeirinho
A hora do solo é um problema pros vocalistas. Pra não ficarem totalmente avulsos e lembrar o público de que ainda está ali, eles balançam a cabeça, fazem ôla, se comportam como cantores de trio elétrico pra levantar a galera, ou aproveitam pra beber água. Outros solucionam o problema arrumando energia não se sabe de onde pra correr, pular, dar cambalhota, se pendurar num cipó e gritar que nem o Tarzan, mexer no prato do baterista, fazer um acorde pro guitarrista, se pendurar na perna do baixista pra pedir doce que nem uma criança mimada ou um cachorro com vontade de cruzar... (ufa), e pra fazer tudo isso, são mais rápidos que o Papaléguas, Sonic, Flash e Flecha juntos.


Combinandinho
Aqui os artistas fazem uma coreografia espontânea ou combinada. Geralmente esse ato se resume a fazer um headbanging sincronizado com todos os integrantes, mas eles podem também soltar um riff arrastado na mesma hora, virarem seus instrumentos na mesma hora, pularem ao mesmo tempo, etc. O Amon Amarth é conhecido por seu headbanging combinandinho, e essa banda abaixo pela coreografia:


Toca uma pra mim
E chega aquele momento em que a pessoa que você gosta e convive diariamente com você chega de mansinho, como quem não quer nada, prepara sua mão, te olha nos olhos, lança aquele sorriso maroto com aquele jeito moleque e começa a tocar uma na sua frente. E você também toca pra ela. E ambas as suas mãos sentem a firmeza dos seus instrumentos, fazendo barulhos e levando a galera ao delírio... Perae, tem gente vendo vocês dois se masturbarem e fazendo barulhos anormalmente altos? Não, seu plâncton com osteoporose desprezível. Eu tô falando de quando os artistas tocam seus instrumetnos um na frente do outro.


***
E essa foi a lista de todos os comportamentos e gestos que este autor conhece e conseguiu listar. Basicamente os posers vão saber tudo o que os rockeiros fazem e vão querer imitar tudinho... tomara que eles se queimem tentando fazer o foguinho pra cima no show (que vergonha Profeta, desejando que a tragédia da Boate Kiss se repita tsc tsc). Adeusmetal.

8 orações:

Dhanylo disse...

Jajajajaja

Anônimo disse...

é bem isso

Carlos disse...

Bom bom o texto, ri demais!
Na parte do ''por aqui sir' eu jurei que vc ia colocar o Bruce Dickison de zueira kkk
Se bem que ele faz um ''Y invertido' abrindo as pernas e levantando um braço, sempre

João Medeiros disse...

Kishishishishishishishishishishi
Ri bastante com a matéria kishishishishishishi

Lorraine Redfield disse...

Muito bom, ri muito alto aqui kkkk

AprendizBre disse...

Salmo pra alegrar o dia hahaha
Banguear certamente não é pra mim, sempre me perguntei como conseguem não ter dor de cabeça. E odeio os casais nos shows, aargh.

Thamy Melo disse...

UHAAUHAUHAUHAUHAUH AHHHH SENHOR! O que eu não ri com esse post! XD

Salmo pra alegrar o dia ². Muito, muito bom! :p

Mary Ivonizete Lima sousa disse...

show de bola

Postar um comentário