quinta-feira, 30 de abril de 2015

Não ser

Rockeiro é o nome dado a quem gosta de Rock. Se você gosta de Rock, você é rockeiro, certo? Isso não é fácil de entender? Rockeiro é quem gosta de Rock! Pronto, não precisa acrescentar nem tirar nada dessa definição. Não tem mistério, é isso. Cabou. Nada mais, nada menos.

Mas por que diabos lokis uma pessoa em sua sã consciência e dotando de plenas e sadias faculdades mentais começa a achar, imaginar, sugerir e delirar que uma pessoa deve cumprir regrinhas pra ser um rockeiro legítimo???

Talvez porque os rockeiros antigos se achavam muito importantes e inventaram uma série de dogmas pra separar quem era rockeiro "de verdade" e quem não era. Quem fosse a cemitérios, vestisse sempre preto e adorasse Satan (de brincadeira) podia ser considerado rockeiro de verdade, os outros não.

Ou talvez porque os humanos são condicionados achar que é preciso se comportar ou se encaixar em estigmas e dogmas pré-estabelecidos pra "ser" alguma coisa. Por exemplo, pra ser punk, é obrigatório usar moicano. Pra ser gótico, tem que usar roupa preta o tempo todo. Pra ser uma pessoa saudável, tem que ser obrigatoriamente magro. Pra ser religioso, tem que odiar todas as religiões exceto a sua. No caso do rockeiros, tem que se vestir de preto, andar com muitos acessórios, gostar das bandas que "todo rockeiro gosta", usar gírias rockeiras, deve agir de determinada forma, pensar de um certo jeito, obedecer regras, seguir dogmas, como se fizesse parte de uma seita com uma série de dogmas preparadas pra seus fieis.

E quais são esses dogmas? São estes aqui que você vai conferir abaixo.


Parte 1: Mentalidade
Agora você vai aprender tu-di-nho sobre como se rockeiro de verdade! É só seguir essas dicas e vai dar tudo certo na sua vida, vaia té trazer a pessoa amada (e rockeira) em três dias! Vamos começar pela mentalidade que você precisa ter, algo essencial no do Rock, que é um estilo que tem sua história, tradições e espírito de rebelião, e mais outras coisas que... você só precisa saber na teoria - e que eu também não sei direito rsrs. Estas são as 15 super regras que você precisa seguir pra agir e pensar como rockeiro:

01. Seja diferente de todos a sua volta!
02. Mas não seja diferente dos rockeiros.
03. Seja rebelde!
04. Seja revolucionário!
05. Tenha atitude!
06. Não fale atitude, e sim ATITUDE!!!!
07. Apoie tudo que seja rebelde e revolucionário!
08. Mas odeie Rebelde. Lembre-se da regra #01 e seja diferente das pessoas comuns.
09. Se você não puder seguir as regras #3, #4 e #5, já que você não quer ser expulso de casa, ser um delinquente ou arrumar problemas com a polícia, DIGA que é rebelde, revolucionário e que tem atitude. Isso funciona muito bem pros rockeiros!
10. Tenha orgulho de ser rockeiro!
11. Não basta ter orgulho de ser rockeiro, tem que mostrar PRA TOOOOOODO MUNDO que você é rockeiro!
12. Você provavelmente vai ser ignorado ou odiado, mas está ok! Você está cumprindo a regra #1!
13. Despreze todos que são diferentes de você. Menos seus pais, senão você apanha.
14. Despreze tudo que não é Rock e Metal! Especialmente qualquer música brasileira.
15. Mas se por acaso gostar de algo que não seja Rock nem Metal, esconda!!!

Agora que você aprendeu o básico de como ser agir, vamos ao básico de como se vestir:


Parte 2: Visual
O visual é super super importante para você ser reconhecido como rockeiro pela Sociedade e pelos seus amiguinhos da escola, porque chama atenção e mostra o quanto você é rebelde e tem ATITUDE!!!! Existem muuuuuuitas coisas que você precisa ter e vestir, então é bom tentar usar um pouco de tudo:

Roupas pretas
SEMPRE use preto. Não importa se você sua que nem um iceberg na Linha do Equador, não importa se onde você mora faz um calor tãp desgraçado que até aparece político prometendo chuva. USE PRETO SEMPRE! Seu lema deve ser este: "Só deixo de usar preto quando inventarem uma cor mais escura. Amém". Pode até repetir isso pra si mesmo no espelho pra se motivar, vale a pena!

Cabelo e barba grandes
A menos que você seja mulher, sempre use cabelo e barba grande (e os dois pretos, de referência!). A moda dos cabelos grandes surgiu lá pelos anos 60, onde era comum mulheres prenderem seus cabelos e homens suarem cabelo curtinho, por isso ter cabelo grande é pura ATITUDE!!! E ter barba grande também é importante, pois a Sociedade gosta de cara lisinha. Quanto mais você parecer um profeta, mendigo ou gandalf, melhor! Você mostra mais ATITUDE!!!!

Maquiagem
Sim, você homem também pode usar! Mas não é lá muito recomendado. O básico é usar lápis de olho, sombra e batom vermelho ou preto. Uma maquiagem sombria demonstra como você quer chamar atenção para toda sua rebeldia e tristeza interior. Ui, me deu até arrepio agora.

Roupa
Esta é a parte mais difícil, amiga. Tem muita coisa que você pode usar ou deixar de usar, então vamos por partes:
  • Nos pés, All Star, coturno, bota de cano alto ou só um tênis velho, encardido e PRETO. E as meias tem que ser sempre de cor neutra. Eu sei que você gosta da meia da hello kitty, mas lembre-se da regra #15!
  • Nas pernas, calça de couro ou calça jeans. Eu particularmente prefiro a segunda opção, pois o jeans pode ter rasgos nos joelhos. Isso demonstra que você é despojado, largado e "foda-se" (desculpa se eu te ofendi com esse palavrão, amiga. Ás vezes eu me empolgo). E se você for mulher, pode usar saia jeans e até meia-calça no estilo arrastão, é lindo.
  • Na cintura, um cinto com acessórios metalizados, ou somente preto. Pode usar também um cinto de bala, vai te dar um ar de "sou periculosa, não mexe comigo que sou biônica". Uma corrente pendurada do lado também é uma ótima pedida, pode usar a corrente que você usa na sua bicicleta.
  • No tronco, uma camisa preta de banda, e por cima um casaco ou colete, de jeans ou de couro. Ou até um sobretudo, você escolhe! E quanto mais acessórios, melhor - bottons são bem comuns, mas pode botar aquelas tirinhas de pano que tem nome de banda. Chamam aquilo de "paty" ou "patch", não sei, é muito underground pra mim.
  • Nos braços, faça tatuagens (ou uma só, caso sua mãe ache um absurdo você ter tattoos). Nas mãos, pinte as unhas de preto - se você for homem, não precisa. Use também pulseiras, braceletes ou munhequeiras de banda.
  • Na cabeça, você pode variar, e ao invés de usar apenas cabelo grande, pode pintar de uma cor bem extravagante, usar moicano ou botar bandana preta de caveira. Usar piercing também é um luxo só.
  • Por último e opcional o pescoço, que pode ter colares com caveirinha, pentagrama, ankh, símbolos que você vê nas lojas e parecem dark, bem metal mesmo.
Existem alguma variações no estilo, por exemplo: grunges adoram xadrez, góticos usam saia e bota de plataforma, headbangers podem ser carecas e usarem acessórios com espinhos, etc. Tudo depende de qual estilo você vai seguir. Ufa, cansa ser rockeiro, né? E custa caro!


Parte 3: Símbolos
Se você quer ser rockeiro, você deve saber que existem certos símbolos que são associados à sua tribo. São estes aqui:

1. Caveira, um símbolo punk que indica PRERIGO! Mas também significa igualdade, pois todas as pessoas tem caveiras debaixo da pele (aprendi isso na aula de biologia), simbolizando que somos todos iguais. Mas isso é da boca pra fora, porque você tem que respeitar as regras #1, #13 e #14.
2. Anarquia, outro símbolo punk que significa... ah, sei lá, mas aparenta ser bem rebelde!
3. Pentagrama, um símbolo usado pelos pagãos que assusta a Sociedade lixosa. Perfeito pra você.
4. Chifrinhos, sempre faça esse sinalzinho com a mão.
5. Guitarra, um dos grandes símbolos do Rock, tanto a de seis cordas como a de quatro.


Parte 4: O Rock
Chegou a parte mais importante! Talvez não tão importante quanto seu visual, mas é pra isso que estamos aqui! Você deve ouvir sempre todas as bandas que todos os rockeiros ouvem. Você sabe, Metallica, Iron Maiden, Guns N' Roses, AC/DC, Led Zeppelin, SlipKnot, Evanescence, System of a Down, Ramones, Green Day, Pitty, Blink 182, NirvanaU2... se quiser mais bandas, basta pesquisar no Yahoo Respostas ou curtir as páginas de Rock do Facebook pra mais detalhes! E você também pode ir além e pesquisar bandas bem desconhecidas, tipo Van Halen, Anthrax, Misfits, assim você se torna o supremo conhecedor magnânimo do Rock que pode esfregar seu vasto conhecimento na cara de todo mundo!!!!


Parte 5: Pronto!
Você está preparado para viver a vida do Rock and Roll! agora junte-se aos seus companheiros e faça suas molecagens! Pode começar clicando aqui:


***

Não ser
Quem tem um pouco de inteligência (ou não é analfabeto funcional como esta "rockeira teen", que plagiou este artigo na cara-de-pau), entendeu que todas essas dicas foram uma sátira de todas as regrinhas não-escritas que rockeiros "precisam" seguir. Regrinhas estas que transmitem a profunda e mórbida necessidade da pessoa de aparecer e construir uma reputação, uma fama, algo que inspire respeito aos demais. Quem segue essas regrinhas são jovens ou pessoas que desejam ter sua existência reconhecida e validada pelos outros, desejam mostrar que estão ali, e que são pessoas únicas, especiais, que são alguém, que tem personalidade, sem perceberem, entretanto, que não estão sendo mais do que um estereótipo ambulante, um personagem sem substância, uma pessoa sem personalidade própria.

Apesar dos mais jovens apresentarem com maior frequência esse desejo de ser reconhecido e aparecer, esse desejo pode aparecer mais sutilmente entre os adultos também, adultos que supostamente são mais esclarecidos e amadurecidos. Estes mantém a ideia de que deve-se "honrar" o Rock, vestir o Rock como se fosse uma camisa de futebol, ou louvá-lo como uma religião se tornando um fanático com um desejo intenso de esfregar toda sua grandiosa cultura e inteligência na cara de todos, mostrando como ele é fodão por gostar de Rock, que é o estilo mais fodão e infinitamente superior ao resto dos estilos musicais do mundo (especialmente os brasileiros, porque o complexo de vira-lata está entranhado no seu cérebro). Ele nunca perde a chance de se gabar de como está há mais tempo na cena, de como é conhecedor de todas as bandas e artistas que passaram, de como ele é respeitado no meio, de como suas experiências foram grandiosas, como a quantidade de shows que assistiu foi grande, como seu fígado quase totalmente estragado ainda resiste, como sua foto nas redes sociais com cara de mau inspira respeito ou medo entre os jovens deslumbrados, etc.

Enfim, o desejo de "aparecer" e ter sua existência reconhecida é um desejo natural de todo mundo. Mas não é nada saudável ser um exibido, metido e um reles servo cego de um monte de regrinhas não-escritas para mostrar que é rockeiro. Ora, quem precisa realmente disso? Pra que essa pose toda, essa dedicação tão grande? Não basta apenas gostar de Rock?

Sim. Pra ser rockeiro, basta gostar de Rock.

Eis, irmãos, o caminho para ser um rockeiro honesto, verdadeiro e genuíno: não ser. Não ser um personagem, não ser um estereótipo ambulante, não ser a personificação de um conjunto de padrões e normas pré-estabelecidas de comportamento. Apenas curtir Rock e ser você mesmo. Este é o único caminho para a verdade. Amém.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Caos organizado

Um átomo de urânio tem 92 elétrons, e tais partículas se movimentam aleatoriamente desorganizadas, já que se repelem por terem cargas iguais. Mas, uma vez que elas sejam atraídas pelos 92 prótons do núcleo, os 92 elétrons continuarão fazendo parte do átomo, mesmo que se movimentem desordenados. Assim como os átomos, tudo que há na natureza segue uma ordem: as ondas de um lago formadas por uma pedrinha lançada ali, que formam círculos perfeitos; os relâmpagos de uma noite tempestuosa que só nascem a partir do encontro entre cargas positivas e negativas; as flores que nascem com formas geométricas perfeitas; as gotículas de água que formam flocos de neve de diversas formas graças às baixas temperaturas; a pressão que transforma carvão em diamante... Todos esses pequenos ou grandes fatos que tem toda a chance do mundo de serem aleatórios, de acontecerem apenas uma ou duas vezes, ou de simplesmente não existirem, no fim, existem. E existem porque seguem uma ordem.

Com a música não é diferente. A Música é um conjunto de vibrações sonoras e intervalos de tempo delimitados por um ritmo; e tais sons têm duração, amplitude, timbre, frequência, volume, e outros fatores que obedecem a leis mecânicas, físicas e matemáticas. A Música é isso: qualquer conjunto de sons e silêncio que tenha ritmo. Isso abre um leque para várias possibilidades e alternativas, várias canções, várias cantos, obras, hinos, batidas, melodias, sons... E a partir daí, nós humanos entramos em ação para dar nomes a várias músicas que se assemelham e defini-las em estilos / gêneros musicais.

A partir disso, nós escolhemos os estilos que mais nos agradam. Sim, essa é a hora que o "gosto próprio" aparece, e às vezes (muitas vezes) se torna o motivo principal de muitas discussões, brigas, guerras civis, guerras mundiais, batalhas intergaláticas e conflagrações divinas cataclísmicas que tem poder de destruir todo o universo - não só o universo, mas o multiverso! Tudo isso porque esses humanos idiotas sempre querem impor seu gosto musical pros outros, colocar o seu gosto musical como o melhor de todos e desprezar o gosto musical alheio. Vê se os coelhos, ou as plantas, ou os protozoários perdem tempo fazendo isso? Eles tem coisa melhor pra fazer.

E ninguém melhor para sentir isso na pele do que nós, rockeiros, metallers, headbangers, metalheads, metaleiros e pedreiros em geral, que sempre somos estereotipados como pessoas burras e brutas que só gostam de barulho, como se fôssemos uma caricatura de um homem das cavernas moderno. O senso-comum acha que tocamos instrumentos sem nenhuma técnica, gritamos escandalosamente ou arrotamos ao invés de cantar, só queremos ser os mais barulhentos, rápidos, pesados, selvagens e animalescos possíveis, chegando a dizer que não tocamos "música de verdade". Isso mostra que o senso-comum tem uma definição extremamente limitada sobre o que é música, já que música também pode ser alta, ter batidas pesadas, ter sons afiados e fortes e ter uma voz potente. O Rock, assim como qualquer tipo de música, também é um conjunto de sons e silêncio delimitados por um ritmo. Então como ele não seria "música de verdade?

Para ilustrar isso, vamos conferir alguns exemplos para esclarecer as coisas e detonar todas as injúrias, calúnias, difamações, mentiras e preconceitos sobre o Rock ser um mero barulho desorganizado e desordenado.

Comecemos com está música que acordes graves que dão o ritmo e o peso da música, acompanhados de uma voz que em nenhum momento é agressiva, rouca ou estridente, mas não deixa de ser forte e de personalidade. A música também tem suas partes mais enérgicas e pesadas, mas elas não duram o tempo todo, provando que "Rock não é só barulho". É esse ritmo marcante que define a canção.


Peguemos agora um exemplo de música com melodia e sonoridade assimilável bem presentes. Tem até um violão pra acompanhar. Não é à toa que a maioria das baladas famosas são de Rock.


Agora pra mostrar como o Rock tem técnica, complexidade, ritmo e talento, vamos mostra uma música que se sustenta apenas com sua música! Sem nenhuma voz! Pra ver como o Rock faz verdadeiras obras de arte, não precisando de um vocalista pra prender a atenção das pessoas.


Esse exemplo a seguir é pra ninguém botar defeito: um Metal... Sinfônico! Porque o Metal pode ser tão épico que pode até ser misturado com música clássica, mas sem perder o peso, as guitarras, o ritmo, até a voz grossa típica do estereótipo do Metal. Tudo combina perfeitamente.


Mas agora vamos par ao Metal tradicional, aquele Metal que é estigmatizado. Pois bem, basta um pouco de boa vontade para analisar e ouvir a canção despido do véu do preconceito e comprovar que ele não é "só barulho o tempo todo". A bateria e baixo dão o peso, mas eles estão dentro do ritmo, assim como as guitarras que só aparecem nos momentos certos. O vocalista não faz aquela voz estereotipada rasgada, estridente ou "arrotada", mas canta os versos com afinação e quase não comete excessos. A maioria das músicas são assim, com particularidades e mudanças de acordo com a banda. Então podemos parar de achar que o Rock e Metal são uma barulheira descoordenada sem fim?


Mas será que os fãs de Rock/Metal sabem disso? Será que eles entendem e apreciam essas características, sutilezas, técnicas e complexidade toda? Ou será que eles só ouvem Rock/Metal porque é a trila sonora perfeita para bagunçar, quebrar, violentar, matar e fazer rituais ocultistas?

"Cremdeuspai! Esses desordeiros ficam batendo uns nos outros, que horrorível!!! Valhamenossasinhora!!!"

Se eles são tão conscientes, por que fazem esse tipo de coisa? Ora, simplesmente porque estão contagiados com o ritmo que gostam e estão ouvindo a toda altura, Isso é um show, a ideia é extravasar mesmo, se libertar, liberar tudo e fazer o que quiser. Por acaso as pessoas ficam paradas em festas, baladas, micaretas, etc? Em shows é a mesma coisa. A diferença é a forma com que as pessoas se divertem e festejam. Essas criaturas que fazem "wall of death", rodinha punk, gritam, levantam os braços com os punhos pro alto e vibram, todas elas sabem quando é a hora de fazerem essas coisas e quando não é hora. Elas não agem assim no meio da rua, no trabalho, no ônibus, no dentista, no shopping, etc. No máximo em casa, pois é... seu lar, um lugar privado onde ninguém tem direito de meter a colher. Mas é nos shows que os rockeiros se revelam, naquele espaço onde eles agem como um comprimido efervescente que agita, borbulha, arde e ferve.

E depois estes mesmos rockeiros vão conviver com outras pessoas, interagir, realizar ofícios, se amontoar, se repelir, agir, reagir, sentir... Todos os rockeiros misturados com outras pessoas formando uma imensa colônia de pessoas, cada uma desempenhando uma atividade, tendo coisas particulares a fazer, indo em várias direções, voltando, chegando, partindo, gerando um caos impossível de controlar que ao mesmo tempo não afeta em nada o ambiente em que vivem ou o que elas são. Tudo está em constante movimento e mudança, mas nada está mudando de forma e composição. Este é o caos organizado, onde todas as coisas seguem uma ordem, todas elas funcionam, mesmo que pareçam não serem ordenadas por nada.

Talvez o Rock/Metal sejam os estilos que mais representem essa ideia de "caos organizado", dado a sua habilidade de juntar vários sons, vários ritmos, camadas, elementos, nuances e detalhes, e mesmo com toda essa confusão, conseguir se apresentar como uma obra concisa e bem definida. Nada no Rock/Metal é caótico, desordenado, desorganizado.

Agora, quando o caos não é organizado, é isso que acontece:


Em suma, o Rock não é um estilo digno de críticas vazias e superficiais, nem de preconceitos de qualquer espécie. Ele não é um gênero vazio de conteúdo, ou com conteúdo necessariamente ruim. Só poque você não simpatiza com o som, ele não é inerentemente ruim. VOCÊ acha ruim, mas outros acham bom. Aliás, não acham bom, acham perfeito. Aliás, não acham, sabem!

E este irmãos, foi o sermão de hoje. Não criem caos desorganizado e adeusmetal.

terça-feira, 28 de abril de 2015

Contendas inúteis

Como bom rockeiro, você deve conhecer ou até ter participado daquelas briguinhas repetitivas que fazem em fóruns ou rodinhas de desocupados, como: "Quem é melhor? Metallica ou Megadeth? Beatles ou Rolling Stones? Slash ou [guitarrista qualquer]”? Essas briguinhas sempre são feitas por desocupados idiotas que tentam defender a qualquer custo seu ponto de vista cego, sem entender que gosto pessoal não se discute e que pontos de vista, nesse caso, não são melhores nem piores que os de ninguém.

Para acabar de vez com essa inutilidade, esse artigo vai colocar tudo em pratos limpos e provar que numa guerra não há vencedores e nem argumentos que justifiquem o gosto próprio de qualquer pessoa. No final, tudo é perda de tempo. Vamos então separar as briguinhas mais famosas e irritantes do Rock/Metal:


Round 1: Beatles vs. Rolling Stones
Nossa primeira contenda será de duas bandas que fizeram a história do Rock, e seus fãs não conseguem chegar a um acordo sobre a melhor de jeito nenhum! Vamos aos argumentos:

Beatles: Apesar do quase empate técnico, os Beatles conseguiram ser mais prestigiados que os Rolling Stones
Rolling Stones: É a banda que é sempre citada em segundo lugar, como mostra naquele verso: "Era um garoto, que como eu, amava os Beatles e os Rolling Stones..."
Resultado Parcial: Beatles 1 X 0 Rolling Stones

Beatles: Banda acabou devido à brigas internas e o sucesso enchendo a cabeça deles
Rolling Stones: Continuam na ativa até hoje
Resultado Parcial: Beatles 1 X 1 Rolling Stones

Beatles: Seu visual clássico era de cara lisinha e cabelo de tigela, muito fofinho e bonitinho.
Rolling Stones: Não usava do seu visual pra ganhar fãs, se garantia com sua música
Resultado Parcial: Beatles 1 X 2 Rolling Stones

Beatles: Foram os precursores de quase tudo referente à Música, desde técnicas e inovações musicais até formato das apresentações, como por exemplo, os shows em estádios
Rolling Stones: Nunca foi tão inovador ou revolucionário
Resultado Parcial: Beatles 2 X 2 Rolling Stones

Resultado final: Beatles 2 X 2 Rolling Stones = EMPATE

Puxa, que pena hein? Sem vencedor... era de se esperar. Vamos ver a próxima!


Round 2: Punk Rock vs. Rock Progressivo
Esta briga está ativa a décadas, e seus adversários são intelectuais chatos e burros rebeldes. Eles são totalmente diferentes no estilo de música, mas em vez de perceber isso, passam anos brigando pra ver quem é o melhor. Que tal acabar com isso de uma vez?

Punk: Formou um dos movimento contra-culturais mais marcantes da Sociedade
Prog: Os seus adeptos nunca tiveram uma causa a lutar.
Resultado Parcial: Punk 1 X 0 Prog

Punk: Se você não souber tocar nenhum instrumento, você pode tocar Punk Rock.
Prog: Não é analfabeto como o Punk, e sabe tocar maravilhas em seus instrumentos com muita técnica e criatividade.
Resultado Parcial: Punk 1 X 1 Prog

Punk: O Punk não precisa de um bando de acordezinhos difíceis pra ter feeling.
Prog: O Prog precisa...
Resultado Parcial: Punk 2 X 1 Prog

Punk: Seus fãs mais antigos não gostavam de outros estilos além do Punk, pois eram "comerciais".
Prog: Os fãs consideravam o Progressivo como um estilo superior, tornando-o elitizado.
Resultado Parcial: Punk 2 X 1 Prog (ninguém leva ponto nessa)

Punk: Foi apoiado pela Mídia, atraiu fãs idiotas e foi virando modinha com o tempo.
Prog: Não virou modinha!
Resultado Parcial: Punk 2 X 2 Prog

Resultado Final: Punk Rock 2 X 2 Rock Progressivo = EMPATE

Puxa, que chato! Outro empate! Será que com a outra luta teremos mais sorte? Talvez não...


Round 3: Ozzy Osbourne vs. Ronnie James Dio
Essa briga também é lendária. Os dois vocalistas do Black Sabbath são até hoje usados por seus fãs como motivo para discussões inúteis. Quem é o melhor vocalista do Black Sabbath? Aliás, quem é o melhor vocalista? Vamos ver se descobrimos contando todos os seus méritos abaixo:

Ozzy: Não teve nenhuma banda além do Sabbath, fora sua carreira solo.
Dio: Antes do Sabbath, cantava no Elf e Rainbow, e logo depois fez carreira solo (Dio), participando também do Heaven And Hell. Ou seja, seu currículo é bem mais extenso.
Resultado Parcial: Ozzy 0 X 1 Dio

Ozzy: É mais conhecido que Dio, tanto por sua voz única quanto por sua performance ao vivo.
Dio: Ficou no underground, não virou ícone da cultura pop e só headbanger gosta.
Resultado Parcial: Ozzy 1 X 1 Dio

Ozzy: Por seu nome estar mais em evidência, todos o conheceram mais pelas suas polêmicas do que pelo seu talento.
Dio: Esse é o preço da fama! Dio nunca passou por isso!
Resultado Parcial: Ozzy 1 X 2 Dio

Ozzy: Depois de um tempo de carreira solo, só fez disco meia-boca.
Dio: Diferente de Dio, que foi infalível até o fim!
Resultado Parcial: Ozzy 1 X 3 Dio

Ozzy: Casou com a Sharon
Dio: Azar o do Ozzy!
Resultado Parcial: Ozzy 1 X 4 Dio

Ozzy: Será sempre lembrado por ter mastigado a cabeça de um morcego vivo num show.
Dio: Será sempre lembrado por ter popularizado o metal horns (o popular \m/), símbolo máximo do Rock que é usado até hoje por todo tipo de gente. Diferentemente de lanchar um morcego, coisa que ninguém quer fazer.
Resultado Parcial: Ozzy 1 X 5 Dio

Ozzy: Fez um comercial com Justin Bieber logo depois de dar uma entrevista dizendo que não o conhecia, acabando com sua moral.
Dio: Azar o do Ozzy! [2]
Resultado Parcial: Ozzy 1 X 6 Dio

Ozzy: É o Pai do Heavy Metal
Dio: Não é o Pai do Heavy Metal.
Resultado Parcial: Ozzy 6 X 6 Dio (por ser o Pai do Heavy Metal, Ozzy ganha 5 pontos)

Resultado Final: Ozzy 6 X 6 Dio = EMPATE

PQP! Essas brigas não saem do empate! A próxima tem que ter um vencedor!


Round 4: Metallica vs. Megadeth

Irra! Essa vai ser boa! As duas bandas são (ou melhor, deixaram de ser) rivais desde o início, quando o guitarrista Dave Mustaine foi despedido do Metallica por justa-causa, formando assim, por vingança, a sua banda rival Megadeth. Foram os fãs que continuaram a briga e assim nasceu uma das maiores contendas inúteis da história do Rock. Vamos aos argumentos:

Metallica: É considerada a representante do Thrash Metal mundial.
Megadeth: Queria o que também? Com o marketing que o Metallica tem...
Resultado Parcial: Metallica 1 X 0 Megadeth

Metallica: James Hetfield tem melhor voz que Dave Mustaine.
Megadeth: Mas Dave canta e é guitarrista solo! Ele é dois em um!
Resultado Parcial: Metallica 1 X 1 Megadeth

Metallica: Depois que Mustaine saiu do Metallica, a banda conseguiu se estabilizar e fazer o melhor disco da sua carreira, o “Master of Puppets”.
Megadeth: Isso que os dois primeiros álbuns do Metallica são mais pesados e mais Thrash porque tinha material do Mustaine, mas beleza...
Resultado Parcial: … ehr...

Metallica: A réplica do Megadeth não quer dizer nada. Não foi só Mustaine quem fez o “Kill 'Em All” e “Ride The Ligthining”, portanto ele não fez tanta diferença assim pro Metallica. E só pra constar um detalhezinho, ele saiu porque merecia, só fazia merda.
Megadeth: É, merecia mesmo, mas depois ele se encontrou e o Megadeth só fez disco foda, que contabilizando todos, são muito mais que o Metallica conseguiu fazer.
Metallica: E daí? Os mais elogiados e famosos sempre foram os do Metallica mesmo!
Megadeth: Ah sim, claro... Deixa eu dizer duas palavras: SAINT ANGER!
Metallica: Isso foi exceção! Não deve ser contado, todo mundo tem seus momentos ruins!
Megadeth: Então deixa eu dizer outras duas palavrinhas... LOAD e RELOAD! Que fantástico né, depois de anos parados, o Metallica presenteia os fãs com essas três merdas! E também não é o Megadeth quem chamam de Fake Metal por ser vendido! O cabelo cortado do James Hetfield comprova isso!
Metallica: E desde quando cabelo é prova de alguma coisa? Quer ouvir um argumento de verdade? O Dave Mustaine é tão problemático que o Megadeth tem 14 ex-integrantes! Ninguém aguenta o cara!
Megadeth: Isso não quer dizer nada! O Dave é o dono e ele faz o que quiser! Ora, como se o Metallica nunca tivesse trocado de integrantes. O Lloyd Grant saiu, o Jason Newsted, o Cliff Burton...
Metallica: NUNCA OUSE FALAR O NOME DE CLIFF BURTON NA SUA VIDA!!!
Megadeth: Ah, vai se fuder! Grandes coisas o Cliff! Você não entende nada de música!
Metallica: Vai tomar no seu $}\!$°@#§¬>#°%#§*$@§!#$/°$>§¨%&(*@>§%$%#%!!!!
Megadeth: &%$(#?/*@!%>@°%#%?#§(&*@?>$°@?#*&°*#%§>*@$#!!!!

Bom, parece que não houve vencedor... essa discussão perdeu o foco... enfim, vamos ver se temos mais sorte na próxima.


Round 5: Metal Extremo vs. Metal Melódico

Essa briga não foi feita pelos artistas como o caso acima, e sim pelos fãs. Os dois estilos também não podem ser comparados, por terem propostas diferentes e tudo mais... mas quem disse que os combatentes se tocam? Vamos aos pontos:

Extremo: Se preocupa com peso e agilidade.
Melódico: Se preocupa com técnica e sonoridade.
Resultado Parcial: Extremo 0 X 0 Melódico

Extremo: Aborda temas profundos, referentes ao pensamento humano, filosofia, niilismo e temas perturbadores.
Melódico: Aborda temas fantasiosos como histórias épicas, fantásticas e referências à Idade Média e mitologias.
Resultado Parcial: Extremo 0 X 0 Melódico

Extremo: Sua imagem é um tanto ridícula, não se sabe se eles querem ser levados a sério com tantos motivos pra serem zoados.
Melódico: Idem.
Resultado Parcial: Extremo: 0 X 0 Melódico (Essa luta não tá rendendo...vamos terminar ela logo)

Resultado Final: Extremo 0 X 0 Melódico = EMPATE

Caramba, que chato! Aposto que você nem riu dessa! Será que nunca teremos uma briga em que um ganhe? Essa abaixo tem que ter!


Round 6: Angra vs. Sepultura

Essa briga também foi criada pelos fãs das duas bandas. Devido aos seus méritos, as duas disputam o título de melhor banda de Metal brasileira há muito tempo. Hoje nós iremos tirar essa briga a limpo! Vamos lá:

Angra: Banda é famosa e elogiada no Brasil e no exterior.
Sepultura: Banda é famosa e elogiada no Brasil e no exterior.
Resultado Parcial: Angra 0 X 0 Sepultura

Angra: Possui influências variadas que compõem seu estilo único.
Sepultura: Possui influências variadas que compõem seu estilo único.
Resultado Parcial: Angra 0 X 0 Sepultura

Angra: O guitarrista é habilidoso e já lançou vários CDs solo, além de outras coisas.
Sepultura: O guitarrista é habilidoso e já lançou vários CDs solo, além de outras coisas.
Resultado Parcial: Angra 0 X 0 Sepultura

Angra: Banda recebe críticas até hoje por conta da troca de vocalistas, acusada também de ter perdido qualidade considerável.
Sepultura: Banda recebe críticas até hoje por conta da troca de vocalistas, acusada também de ter perdido qualidade considerável.
Resultado Parcial: Angra 0 X 0 Sepultura

Angra: Não tem mais o prestígio de antigamente, só se sustenta com seu nome.
Sepultura: Não tem mais o prestígio de antigamente, só se sustenta com seu nome.
Resultado Parcial: Angra 0 X 0 Sepultura

Resultado Final: Angra 0 X 0 Sepultura = EMPATE

***
Por favor, seres humanos, não percam tempo com essas besteiras. Vamos deixar o cu, digo, gosto de cada um em paz e vamos viver nossa vida sem tanta babaquice.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Letras traduzidas [01]

Esse é um dos tapas-buracos mais bem-sucedidos do blog e o que este autor mais se diverte fazendo. Traduzir letras de Rock ao pé da letra ou de forma maluca é uma ideia antiga, batida e tudo mais, mas isso não impede este autor de fazê-lo. Até porque ninguém mais faz nesse estilo padronizado, como um pôster bonitinho, cada letra com uma cor e tudo mais. Então aproveite e... aproveite.

Sempre disseram que o The Doors tinha lindas letras poéticas. Acho verídico.
(lThe Doors - Break On Through (To The Other Side))

Jimilson é pura sedução.
(Jimi Hendrix - Foxy Lady)

Deixa eu entender, o cara se transforma numa lua cheia?
(Sonata Arctica - Full Moon)

Alguém aqui já tentou cantar tão rápido quanto o Axl, o "xananananananananana"?
(Guns N' Roses - Welcome To The Jungle)

Já dizia Raul, "É tudo free".
(Helloween - I Want Out)

4:20
(John Lennon - Imagine)

Tomem Ômega 3.
(Running Wild - Bad To The Bone)

Janis era uma boa animadora de plateia. Quem quer pedaço de corassauuuuum? "EEEEEEEEEU!"
(Janis Joplin - Piece of My Heart)

sábado, 25 de abril de 2015

Modinha

Que tema batido! Mas este autor que vos fala quer fazer com que este artigo seja uma síntese de todos os existentes do mundo, reunindo todas as informações que todos dizem, que todos sabem, e que todos não perguntaram sobre. Por isso, vamos a este artigo esclarecedor (ou não):


Etimologia
Modinha é um assunto que fica em evidência de repente, e que tem relevância e atenção por tempo indeterminado, mas geralmente, efêmero. É por causa dessa efemeridade que muitos desprezam as modinhas, pois elas vem rápido e passam rápido, e se elas tivessem conteúdo mais importante ou relevante, seriam lembradas por mais tempo ou marcadas na vida das pessoas de modo muito especial.


Como esse bebê monstro nasce
A modinha pode nascer da TV num programa de auditório, na rádio, num programa de relevância, na internet por um vídeo humorado, etc. Qualquer meio de comunicação de grande veiculação pode dar nascimento a uma modinha. Antigamente as pessoas se prendiam mais à TV, mas com o advento da tecnologia, mais modinhas saem da internet do que qualquer outro tipo.


Tipos de... você sabe (ficar falando "modinha" toda hora enjoa)
Do mesmo jeito que existem vários jeitos de como a modinha pode ser propagada, também há diversos jeitos de como ela é.

Modinha falada
Esta modinha funciona como bordão, jargão ou frases de efeito que grudam na cabeça. Sabe o seu amigo bobo alegre que até agora grita "taca-lhe pau"? Este é um exemplo de modinha falada. Existem bordões do Chaves, bordões de um cantor, de um artista, de um comercial, de um filme, de qualquer coisa. E como toda modinha repetida exaustivamente, os bordões enjoam e irritam à medida que são usados.

Modinha visual
A modinha visual é a moda, o que você veste, o que você usa de acessórios, tudo que você usa pra tampar o seu corpo e focar na aparência. As pulseirinhas do sexo, os cabelos lisos e chapinhados, o all-star, os óculos que parecem uma TV de LCD, umas orelhinhas furry, entre outras coisas que te deixam mais feio do que você já é. Geralmente essas modas visuais nem surgem de São Paulo Fashion Weeks da vida, e sim de celebridades que só querem aparecer (Lady GaGa é um exemplo).

Modinha auditiva
Modinha auditiva é... música! Qualquer música chiclete, que faça muita gente dançar, ou que seja irritante o suficiente pro seu sub-consciente gostar e ficar brigando com seu consciente que odeia a música.

Modinha virtual
É aquela que não faz parte do plano físico (muito menos metafísico), mas que se origine do mundo virtual. Pode ser um vídeo da internet, um jogo de videogame, um novo produto tecnológico, uma nova rede social, um meme (ou mene, depende da sua corrente filosófica), qualquer coisa que te faça mais dependente das máquinas.

Modinha artística
Essa abrange tanto a música como qualquer tipo de arte, seja escultura, edificação, leitura, desenho, atuação, dança, esporte, etc. Pode ir desde a Mona Lisa até Death Note, de um show de stand-up até um livro teen de fantasia. Você acha que o Expressionismo, Romantismo, Iluminismo, Cubismo, Classicismo e mais um monte de "ismos" foram o que? Modinha, ué! Inclusive aquela modinha das pirâmides foi foda, toda religião pagã queria ter uma, era um saco!

Modinha ideológica
Essa é a mais difícil de ser notada ou percebida pelas pessoas, mas as modinhas ideológicas estão aí para nos influenciar e nos controlar. São aqueles jeitos incríveis de viver a vida que nos incentivam a seguir, aqueles jeitos de pensar "alternativos" e "fora do comum" que falam por aí, que englobam filosofias, ideologias, teorias políticas, religiões, etc. Pode ser uma coisa simples, como acreditar que o dinheiro é tudo na vida, ou algo mais grandioso, como se converter ao espiritismo porque um monte de filme do Chico Xavier foi lançado.


Personalidades "modinha"
Este autor agora fará uma lista rápida de pessoas que fizeram modinhas por querer ou sem querer querendo, para ilustrar todos esses segmentos citados acima. Vamos a eles:

Emílio Surita
Tipo de modinha: falada
Emílio é o líder e apresentador do programa Pânico na TV, programa de humor dominical que volta e meia apresenta uma dancinha ou um bordão novo. Não é Emílio quem os reproduz, mas sim seus lacaios, portanto é a ele quem deve ser dirigida a culpa de tudo. Por causa dele já tivemos o "Aloka", "AH MULEKE!", "Beleza, tá sabendo legal", "Ronaldo" e "Brilha muito no Curinthians", "Antôniooo NUNES!", "Qui bom", "Pedala Robinho" e "Samba Tevez", "Cadê o chinelo?!", "Ô Adriano, tá me ouvino?", "Peitinhô!", "Arregô", "Hummm boiola", "Nooossa!", "Você você você você [...] quer?", "Tá ouvindo? Uh, Lady GaGa! *música Pokerface*", além das dancinhas que aparecem de vez em quando.

Malcolm McLaren
Tipo de modinha: visual
Malcolm MacLaren era um estilista que queria lançar uma linha de roupas ~transgressora~ que chocasse, inspirasse rebeldia e ATITUDE!!!, e pra isso, ele fez uma banda para divulgar sua grife: o Sex Pistols. E os Sex Pistols não fizeram nada mais, nada menos, que iniciar o Movimento Punk na Inglaterra! Além da roupa punk ter surgido por causa de Malcolm, ele ainda fez uma banda que influenciou sua geração e criou novas modinhas, como os chamados punks de boutique, o New Wave, e todas as modinhas visuais advindas do mundinho Punk: aquele moicano do Neymar, aquele cabelo pintado das patricinhas, os piercings de... qualquer pessoa, etc.
Rick Bonadio
Tipo de modinha: auditiva
Rick Bonadio é o maior filho da puta da música brasileira, pois além de ter empresariado os Mamonas Assassinas (deu má sorte e eles morreram), ele é o responsável pelo sucesso de Charlie Brown Jr, Ls JackCPM 22, Nx Zero, Fresno, Strike, Hateen, Glória, Restart, Titãs (no disco "Sacos Plásticos", o pior da carreira da banda), além de outras atrocidades como Br'oz, Rouge, Los Hermanos, e mais recentemente, Manu Gavassi e Rebeldes (a cópia brasileira do RBD que passou na Record). E sim, ele é o mentor de toda e qualquer modinha que esteja tocando por aí, especialmente as modinhas que adoram se vender sob o rótulo do Rock. E como podemos ver em casos como Los Hermanos e Titãs, ele cosnegue tirar toda a personalidade próprias das bandas para fazê-las mais "rentáveis".

Felipe Neto
Tipo de modinha: virtual
Este autor poderia colocar um vlogger tão modinha quanto ele, como PC Siqueira, o Vagazóide, aquele barbudo que desce a letra ou aquela mulher lá, mas este autor acha que não tem ninguém mais pop e modinha quanto Felipe Neto. Ele o carioca autor do vlog Não Faz Sentido, onde ele fala mal de tudo em geral e é conhecido como o paladino anti-modinha mais modinha de todos os tempos, tendo milhares de seguidores sem cérebro no twitter, aparições em um monte de canais, livros que ninguém lê e vídeos que já tiveram sua época. Ou seja, ele é uma modinha que morreu já, perdeu a graça.

Stephenie Meyer
Tipo de modinha: artística
Stephenie é uma escritora de livros sem igual: permite que você quebre todos os seus conceitos pré-estabelecidos sobre mitologia universal e seja apresentado a um universo totalmente inovador onde tudo que você conhece é... estragado. Este autor se refere à quatrilogia de livros Crepúsculo, onde uma fada de 107 anos se apaixona por uma menina com paralisia facial. O sucesso dos livros foi o bastante para Crepúsculo ser a modinha literária infanto-infantil mais irritante que a série Harry Potter, já que Crepúsculo também rendeu uma série de filmes, todos vencedores do Framboesa de ouro, o que mantém a qualidade equivalente a de seus livros.
Chico Xavier
Tipo de modinha: ideológica
Chiquinho foi um médium que ficou famosão na sua época e popularizou o Espiritismo no Brasil. Ele entoava frases bonitas, pregava a saúde da alma e todos os preceitos básicos dessa religião, além de estereotipar todos os médiuns quando colocava a mão na testa pra psicografar o que o Penadinho lhe falava no ouvido. De uns tempos pra cá, o Espiritismo começou a ficar pop por causa da mídia, que aproveitou que o Catolicismo começou a perder fieis. Foram feitos uns três filmes espíritas, uma série na Globo e algumas novelas na emissora que abordavam o Espiritismo como tema principal, e BOOM! Um monte de gente paz e amor e "a vida é um aprendizado" apareceu. Talvez Chico nunca tivesse imaginado a onda que criaria, mas deve estar assistindo a tudo isso em Nosso Lar...

Ainda existem vários formadores de modinhas, como os Barbixas que criaram a modinha de show de humor de improviso; o Jacaré Banguela com sua modinha do blog de humor; Richard Pryor com seu stand-up; a Disney com seus filmes infantis; Willian Shakespeare com seus livros românticos; o Orkut que fez a modinha das redes sociais; o 4.chan com os memes da internet; José Padilha com a Tropa de Elite; Mulher Melancia com a moda das mulheres fruta; Karl Marx com a camisa revolucionária do Che Guevara; Jesus com aquele tal de Cristianismo (que muita gente confunde com Comunismo por causa do preceito de "dividir suas coisas com pobres" e tal)... e etc ao infinito. Sempre vai existir um formador de opinião ou grande mestre criador de moda pras pessoas seguirem. Sempre vai existir e sempre existiu.


Por que aderir?
Por que raios uma pessoa teria motivo pra seguir uma coisa que todo mundo segue? Pra responder esta questão, este autor retirou a resposta de uma menina do Yahoo! Respostas (com erros de gramática corrigidos):

"Ah, eu acho legal as modinhas... Imagina um mundo sem modinhas?! Seria uma chatice, as pessoas cairiam na mesmice, rotina... não teria a menor graça. Acho que essas modinhas servem pra você moldar o ser humano, e até ajuda a definir uma personalidade, criando um estilo próprio... pegando um pouco disso, daquilo..."

Exatamente isso! Modinhas servem para moldar o ser humano, salvando-o do ato tão perigoso que é pensar e agir por si próprio! Desse jeito, o ser humano passa a não ter personalidade e começa a pensar como todo mundo, agir como todo mundo, deixar de lado a sua inteligência e se tornar um zumbi consumidor de tudo que todos gostam, dotado de um grande vazio no cérebro e procurando constantemente por algum "formador de opinião" para preencher esse vazio, e assim seguir tudo que ele diz, e ser com todos os outros.

Mas é cedo para rir deles, pois você também é um seguidor de modinhas. É verdade! Quer que este autor esfregue essa verdade na sua cara? Está preparado?


Você aderindo
Você não quer participar de uma modinha por ser inteligente o bastante pra não ser um maria-vai-com-as-outras? Ótimo, seja um anti-modinha! Sendo um anti-modinha, você faz parte da modinha dos anti-modinha!

É claro que este autor está considerando que "modinha", neste caso, é "algo que todo mundo faz". Mas não dá pra falar em "todo mundo", pois sempre vão existir sempre dois lados da moeda: um lado que gosta de tal coisa, e outro lado que não gosta da tal coisa. As pessoas não tem o pensamento tão homogêneas assim, sempre tem o time "a favor" e o time "do contra". Portanto... não há escapatória! Todos, de alguma forma, vão participar de alguma modinha! Se existe matéria, existe a anti-matéria! Se existem nerds, existem os normais! Se existem teístas, existem ateus! Se existe a Família Restart, existe a anti-Família Restart! Em resumo, você é um maldito seguidor de modinhas!!! MWAHAHAHAHA!!!

MaAaAaaaaaassssssssss, há uma solução para fugir desse paradoxo...


Analisando o conteúdo
Que tal paramos pra pensar no conteúdo das coisas? E se nós considerarmos o que as coisas tem, o que elas podem oferecer pra gente, o que elas tem pra nos mostrar?

Esse é o passo para escapar de vez das modinhas: pensar por nós mesmos e analisarmos o conteúdo. Assim, se alguma série de filmes pra adolescentes como Jogos Vorazes aparecer, você não vai gostar imediatamente só porque está todo mundo elogiando, nem desprezar automaticamente só porque todo mundo está elogiando! Assim nós vamos superar nossas instintos de dar crédito pra uma coisa por ter muito público, e o de não dar crédito nenhum pra uma coisa que tem muito público!

Muitas pessoas sofrem do primeiro mal, de dar crédito pra algo que tem muito sucesso. Mas você que é rockeiro que está lendo isto agora, muito provavelmente sofre do segundo mal, que é ter desprezo por algo que todo mundo elogia. Este autor sabe que é verdade, ele te conhece, ele sabe o que você pensa. Ele sabe que você já fica "hum, se tem muita gente elogiando esses Vingadores, com certeza é ruim, não é tudo isso, é superestimado, não vale a pena (...)". Mas antes de qualquer pré-conceito ser formado nas nossas mentes, vamos analisar o conteúdo. Assim nós escapamos da maior modinha, que é não pensar por si próprio!

Você já pode começar dando uma chance praquela banda que todo mundo está comentando ou comentou há um tempo atrás. Você também pode expandir isso pros programas que você assiste,as suas roupas (camisas, tênis...), filmes, músicas, desenhos, esportes, ideias, tudo. Assim você vai exercitando seu senso crítico e passa por uma reeducação para descobrir o sentido das coisas (que profundo), para no final, concluir se as coisas que você gosta realmente te acrescentam em algo, ou não. Feito tudo isso, o conceito de "modinha" se perde, e tudo que existe é visto por aquilo que é, sem generalização, preconceito ou pré-julgamento.

Tudo isto posto, este autor fica por aqui, e vocês ficam com a banda mais modinha da cidade. Adeusmetal \m/

sexta-feira, 24 de abril de 2015

A mente tr00

Você sabe o que é um tr00? Você já topou com um tr00 na rua? Já bateu papo com um tr00? Já discutiu com um tr00? Já foi empalado por um tr00 durante essa discussão? Ou você nunca ouviu falar nesse tal de tr00? Pois bem, nesta reportagem investigativa que o Globo Repórter se recusou a reproduzir no ar por razões não explicadas irá destrinchar esta exótica criatura da fauna headbanger.


Definição
O termo "tr00" vem de "true". E "true" é um adjetivo que caracteriza algo "rockeiro de verdade", algo "true". Pegou o espírito da coisa? Pois bem, dá pra notar pela grafia que "tr00" refere-se a algo acima de true, que está dedicado a ficar acima da média de fidelidade e louvor ao Rock, caracterizando qualquer pessoa ou banda que seja fanática, obstinada e extremista em relação à veneração ao Rock. E por ser fanático, obstinado e extremista, é um adjetivo pejorativo.


Características básicas
Como qualquer bom estereótipo ambulante, todos os tr00s tem suas características notáveis:

Extremismo
Essa é a principal. Tr00 não é tr00 se não for extremista. Tudo que ele faz em relação ao seu estilo musical e as suas dieias são elevadas ao máximo do máximo, passando do limite do bom-senso e do senso de ridículo. Quando o tr00 se apega a alguma crença, ele a defende de tal forma que fica pior que uma mistura de fanboy do Batman com evangélico.

Apego máximo ao Metal extremo
Porque o Metal extremo é o extremo do peso, da agilidade, da agressividade, da filosofia (às vezes), e da complexidade (às vezes). Os tr00s preferem essencialmente Death e Black Metal, mas podem também gostar das ramificações desses estilos - que só ele vai conseguir diferenciar.

Síndrome de underground
Esta é uma síndrome muito séria que infelizmente, afeta cada vez mais pessoas hoje em dia, onde os tr00s já são doentes terminais. Esta síndrome faz a pessoa desprezar todas as bandas conhecidas pelo grande público e pelo pequeno público, optando pelas bandas underground do underground do underground, até ouvir o que ninguém mais ouve. Então se você espera que um tr00 ouça a mesma coisa que você, ou que ele pelo menos tenha respeito pelas bandas clássicas, esqueça.

Visual assombroso
Todo tr00 procura fazer pose de mal com a vida, como se a vida fosse uma constante topada com o mindinho do pé, cheia de desgraça e sofrimento. O que tr00 gosta é de se impor, de tocar o terror, de ser mal-falado pelos vizinhos e fazer eles terem medo de compartilhar o mesmo local que ele, desde a fila do banco até o elevador. Para compor este visual trevoso, os tr00s usam xampus e cremes de cabelos top de linha, vestimenta toda preta com uma camisa de banda do capiroto, jeans rasgado, couro fino e muitos, mas muitos, mais muitos espetos. Espetos no punho, na cintura, até nos ombros. Alguns espetos até machucam de verdade.

Típica tr00 moradora de Fortaleza curtindo o Carnaval.

Opiniões "fortes" e "polêmicas"
Essas aspas são pra eufemismo, porque ele tem opiniões escrotas mesmo. Pra ele, tudo que é violento e extremo é bom. As melhores bandas pra ele são as mais violentas, com uma metralhadora ou britadeira na bateria e um porco no vocal. Os melhores filmes são os de horror com muito gore. Os melhores esportes são os que tem mais chances de acontecer acidentes. Os melhores sites são os da deep web. As melhores filosofias são as que promovem a Lei de Talião, Darwinismo Social, autoritarismo e individualismo em geral. Assim, todos os problemas do mundo podem ser resolvidos da forma mais extremista possível. Por exemplo, se tem muito acidente de trânsito acontecendo por causa da bebida, deixem esses bêbados dirigirem e morrerem logo! Não importa se eles vão fazer mal a outras pessoas além deles mesmos.

Tempo livre
Se o tr00 não está comentando nos blogs, sites e páginas de Rock (especialmente comentando coisas que ele odeia, como resenhas de bandas que ele odeia, ou notícias de bandas que ele detesta), ele está ouvindo as últimas bandas que descobriu oriundas da Polônia, Liechtenstein e Ladônia, que fazem um som que é uma mistura de Crust, Grind, Splatter e um tiquinho assim de Brutal Death Metal Técnico. Com isso ele consegue manter sua tr00eza afiada e em dia.

Vida social restrita ou inexistente
Você acha que com um temperamento e mentalidade dessas, o Tr00 tem alguém para... conversar? O máximo que ele consegue como companhia são pessoas tão chatas quanto ele. Mas no final tudo compensa, pois ninguém é tão metalhead e devoto do Heavy/Rock quanto ele.


Tipos de tr00
Ao contrário do que se pensa, existem categorias diferentes de tr00, cada uma com suas características - claro que, não desrespeitando as características já citadas - de acordo com o estilo musical. São eles:

Blackened Metaller, ou Tr00 Tradicional
São a maioria no mundo do Rock, sendo usados constantemente como modelo principal para definir os tr00s, apesar de existirem outros tipos. Estes Blackened metallers são, como o nome diz, amantes do Black Metal, mais exclusivamente dos lugares mais frios e distantes, com um amor especial pela Escandonávia. Como bons extremistas, desprezam bandas mais mainstream (apesar de fingirem terem respeito por elas só pra não dizerem que ele é extremista), bandas da Terceira Geração do Black Metal (Dimmu Borgir e Cradle of Filth, ele tem vontade de vomitar) e bandas que todo mundo está ouvindo no momento. Ele é aquele tipo de pessoa que diz aquela célebre frase: "Eu gostava, antes de virar modinha".

Gothtr00, ou Gothic Tr00
São os tr00s do submundo do "Gothic Metal", que são pouquíssimos, mas se destacam por duas características básicas: serem tr00s, e serem metidos a góticos obscuros vampirescos. São totalmente depressivos, obscuros e atormentados, tendo ideias mortíferas e suicidas e quase não tem pessoas para fazer companhia ou redes sociais para expressar sua depressão, e quando tem são redes sociais underground que não tem adesão do público como o VK e o MySpace (sim, eles ainda tem). Alguns tem até vontade de fazer um tumblr, visto que muitos tr00s tradicionais também tem, mas ficam com vergonha. É notável também sua síndrome de underground que é mais branda, apesar de não deixar de condenar as bandas "modinhas" e "vendidas" que tem clipes com muitas visualizações. Eles preferem se refugiar nas sombras de Paradise Lost, Lacrimosa, The 3rd and The Mortal, Draconian, Moonspell e outras.

Prog Tr00, ou Progressive Tr00
Esses não tem uma obsessão por parecerem trevosos, mas o que falta numa quesito, eles compensam aumentando a intensidade dos outros. Sua síndrome de underground também não é tão alta, já que não tem impedimentos em gostar de bandas de Progressivo mainstream como Dream Theater, mas isso se deve ao fato do Progressivo já ser um estilo que pouca gente se interessa a fundo. Os Prog Tr00 tem orgulho de terem gastado 654234197411498 horas preciosas da sua vida só ouvindo as introduções das bandas que ama, de curtirem bandas que ninguém ouve como ARK, Control Denied, Serenity ou Red Harvest, e de elogiar o Rush, Pink FloydYes, Tool e outras bandas de Rock Progressivo, devotando seu respeito máximo a elas e também se masturbando ouvindo Marty Friedman, Yngwie Malmsteen e Michael Romeo.

Grindtr00
Geralmente confundido com tr00s tradicionais, também são pouco numerosos na população extremista, mas se destacam por serem mais nojentos que seus colegas tr00 black metal. Os Grindtr00 gostam de escatologia, doenças, fluidos, mortos, zumbis, cadáveres, doenças genitais, deep web, gore, zoo-pedo-necrofilia... e até acham que aquela icônica capa do Mayhem foi levinha até.


Essa também, super leve. Dá pra ser pior.

A vida como ela não deve ser
Todos os tr00 vivem suas vidas em perfeita harmonia, seja isolados do mundo no seu quarto escuro, ou regando plantas...

Andando de bicicleta...

Cheirando flores...

Usando bermuda...

Fazendo três pontos...

Fazendo compras...

Montando acampamento...

Usando calças divertidas...

Recitando cantigas de roda...

E brincando de soco soco bate bate soco soco vira vira...

Indo ao McDonald's e alimentando o capetalismo...

Sendo hippie...

Fazendo selfie...

Jogando Mortal Kombat...

Prestando homenagens a grandes governantes...

Tirando foto 3x4...

Sendo preso por feminicídio...

Tirando foto com seu desenhinho...

Respondendo ao chamado da natureza...

E matando gente comum.

O pior é o dia a dia dos pais tr00, que ensinam seus valores pras pobres crianças...




Por que eles são assim?
Não é preciso ser formado em psicologia pra dar o diagnóstico dos tr00s: depressão, baixa auto-estima, frustração, mágoa reprimida, enfim, todo tipo de infelicidade. E se essa infelicidade é óbvia, os motivos pra essa infelicidade não são tão óbvios assim. Podem ser vários motivos:
  • Falta de aptidão social, assim o tr00 se torna tr00 por não ter amigos, colegas nem bichinhos de estimação pra interagir, fica solitário, fica frustrado e começa a descontar sua frustração no mundo todo, tendo pouquíssima empatia pelos humanos em geral, tendo apego a ideias mais extremistas e ouvindo Metal extremo, por ser um estilo que canaliza e representa tudo que ele está sentindo.
  • Inteligência exacerbada, porque inteligência algumas vezes vem com arrogância. Então o indivíduo começa a se achar superior a tudo e a todos, começa a gostar de ideias e filosofias que apoiem essa ideia de que existem sim pessoas superiores ao resto todo (em todos os níveis, inclusive biológicos), e por acaso, escolhe o Metal extremo pra se apegar, porque ele enxerga no Metal extremo tudo que ele admira numa música: potencial, complexidade, conceito diferente e, principalmente, ser um estilo que poucos curtem. Ele gosta de se sentir privilegiado ouvindo algo que ninguém mais ouve.
  • Imaturidade, pois é nessa fase (ou estado) que as pessoas tem mais inclinação a serem rebeldes e revoltadas com a vida e com o mundo todo. E a imaturidade muitas vezes não acaba na adolescência (fase em que tem mais tr00s), mas perdura até a fase adulta, onde o adulto já tem sua vida formada, paga suas contas, é independente e tudo mais... mas continua imaturo por conta da suas atitudes em suas atitudes: não aceita que as pessoas o questionem, não gosta de ser contrariado, não aceita opiniões divergentes, tem problemas pra lidar com coisas diferentes do usual, etc. Então ele escolhe o Metal extremo como seu estilo de música, pois além de se identificar com a pose de revolta e agressividade do estilo, o Metal extremo é um gênero que tem orgulho de não fica estagnado e não se renovar. Caso haja alguma banda de Metal extremo que faça uma coisinha diferente, ela já tem um imenso desvio na proposta, não é "Metal extremo de verdade", não é fiel às raízes, não tem a "sonoridade old-school", etc. Isso combina bastante com um indivíduo que não evolui e não quer evoluir.
  • Crença em filosofias e ideias extremistas. Assim a pessoa que já tem ideais protofascistas descobre um estilo que defende suas ideias e representa na sua sonoridade agressiva todo o extremismo do seus ideais, e passa a amar o Metal extremo. Ele vai ter mais amor pelas bandas com temática mais niilista, extremista e nazista (mesmo que algumas bandas apenas abordem o tema, não acreditando nele de fato), como o NSBM (National Socialist Black Metal, ou Black Metal Nacional Socialista, sendo "nacional socialista" um outro nome para Nazismo) e bandas que buscam resgatar a cultura dos seus ancestrais, com instinto de preservar a sua "raça" e dizer que ela é superior às demais. Resumindo: o cara já é um escroto, descobre o Metal extremo e se torna um tr00.
Também é possível listar certas coisas que faltaram na vida deles e que os fizeram se tornar tr00s:

Amigos

Mulhé

Uma esquentadinha no bumbum

Paçoca

PlayStation

Plástico bolha

E...


Isto é tudo que você precisa saber sobre tr00s. Fique agora com uma banda bem tr00 e adeusmetal.